quarta-feira, 27 de maio de 2020

Nomeações para o Brasil

Nomeações para o Brasil

A Arquidiocese do Rio de Janeiro e a Diocese de Goiás foram contempladas com novas nomeações.

O Papa Francisco nomeou dois novos bispos para o Brasil.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro ganhou mais um auxiliar: trata-se do Pe. Célio da Silveira Calixto Filho, do clero da mesma Arquidiocese, até então pároco de “Nossa Senhora de Fátima”.

O Pe. Célio nasceu em 8 de maio de 1973 em Passos, Diocese de Guaxupé (MG). Antes de empreender o percurso de formação para o sacerdócio, fez Engenharia Mecânica na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sempre no Rio, estudou na Faculdade de Filosofia “João Paulo II” (1996-1997) e no Instituto Superior de Teologia (1998-2001). Especializou-se em História da Filosofia na Faculdade de São Bento e fez a Licenciatura em Teologia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2014). 

Foi ordenado sacerdote em   setembro de 2002 e incardinado na Arquidiocese do Rio, onde desempenhou inúmeros cargos.   Atualmente, é Pároco de“Nossa Senhora de Fátima”, no Vicariato Episcopal Suburbano, e Membro do Cabido dos Canônicos da Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro.

 

Renúncia e nomeação

O outro novo bispo nomeado pelo Papa Francisco é para a diocese de Goiás. 

O Pontífice aceitou a renúncia de Dom Eugène Lambert Adrian Rixen e nomeou bispo o Pe. Jeová Elias Ferreira, do clero da Arquidiocese de Brasília, até então Vigário-Geral e Pároco de “Nossa Senhora de Nazaré” em Planaltina-DF». 

O Pe. Jeová nasceu em 24 de agosto de 1961 em Sobral (CE). Estudou Filosofia e Teologia no Seminário “Nossa Senhora de Fátima” da Arquidiocese de Brasília. Depois, obteve a Licenciatura em Teologia Pastoral em Bogotá (Colômbia).

Foi ordenado sacerdote em 30 de novembro de 1991 e incardinado na Arquidiocese de Brasília, na qual desempenhou inúmeros cargos. Atualmente, é Vigário-Geral e Pároco de  “Nossa Senhora de Nazaré” em Planaltina-DF.

 

Vatican News

terça-feira, 26 de maio de 2020

Padre Nilson Nunes é curado do covid-19 e comunica retorno ao programa de rádio e tv

Padre Nilson Nunes é curado do covid-19 e comunica retorno ao programa de rádio e tv

Após passar 18 dias recolhido em processo de recuperação do coronavírus, o Padre Nilson Nunes já está curado e voltou às atividades desde o dia (19). O religioso apresenta um programa de rádio na Arapuan Fm e também na tv pertencente ao mesmo grupo.
Ao Voz da Paraíba, o padre da Missa da Luz destacou: “Agradeço a Deus e as orações do povo Deus. Quero continuar levando esperança para nosso povo, mostrando que tendo os cuidados e com Fé, podemos vencer esse grande inimigo chamado CORONAVÍRUS”.
“A sensação é em voltar é de vitória e ressignificar a vida”, concluiu.

sábado, 23 de maio de 2020

Covid-19: Igreja cede seminário em Mosul para apoio a pacientes

Covid-19: Igreja cede seminário em Mosul para apoio a pacientes

A Arquidiocese Católica Siríaca de Mosul disponibilizou quase meia centena de quartos nas instalações do antigo seminário patriarcal para pessoas infectadas com o coronavírus. Ao todo, são 48 quartos individuais que se destinam aos pacientes que necessitam de um simples acompanhamento médico ou apenas para um período de quarentena.
A decisão reflete a preocupação dos responsáveis católicos por toda a comunidade, independentemente da religião que possam professar, e é um sinal ainda do regresso a alguma normalidade após os tempos em que a região esteve debaixo do controle dos jihadistas do Estado Islâmico com consequências devastadoras para a região e muito particularmente para a comunidade cristã.
Depois da libertação do jugo jihadista, ficou por concretizar todo um imenso trabalho de reconstrução de igrejas, paróquias, capelas e casas dos cristãos. Nada escapou à passagem dos terroristas. Praticamente todos os edifícios ligados à comunidade cristã ficaram com marcas de violência e ódio. Por isso, a cedência agora dos quartos do seminário para a convalescença dos doentes com coronavírus é, acima de tudo, um sinal do empenho também da comunidade cristã na construção de um futuro de harmonia.
Mas há ainda muito por fazer. A Fundação AIS está profundamente empenhada no trabalho de recuperação dos templos e das casas dos cristãos como forma a garantir a permanência da comunidade no país.
Ainda no final do ano passado, Philipp Ozores, secretário-geral internacional da Fundação AIS, visitou a região da Planície de Nínive para anunciar o início de uma nova e importante fase de reabilitação de igrejas e de outras propriedades pertencentes às dioceses, precisamente com o objetivo de restaurar um sentimento de segurança que facilite aos cristãos o regresso às suas casas e aldeias.
A Fundação AIS já apoiou diretamente a recuperação ou reconstrução de mais de 2 mil casas de cristãos em localidades como Baghdeda, Bartella, Tesqopa, Karamless, Bashiqa e Bahzani. Isto representa cerca de 37% do total das habitações que foram danificadas ou mesmo destruídas durante o furacão jihadista.
Mas é necessário prosseguir com este caminho. Como sublinhou Ozores nessa viagem no ano passado ao Iraque, é preciso restaurar a confiança dos cristãos. Falando aos membros do Comitê de Reconstrução de Nínive, que reúne responsáveis da Igreja Caldeia, a Igreja Católica Siríaca e a Igreja Ortodoxa Siríaca, o secretário-geral internacional da Fundação AIS reafirmou então o compromisso neste projeto. “Estamos convosco e permaneceremos convosco no Iraque.”
Entre os vários templos que irão ser recuperados e devolvidos ao culto, está a Igreja de Al-Tahira, considerada a maior igreja do Iraque, em Baghdeda, a maior cidade cristã iraquiana. A Fundação AIS irá financiar também o restauro do interior do templo que ficou profundamente danificado pelos jihadistas do Daesh.

quinta-feira, 14 de maio de 2020

DOM DELSON PRESIDE MISSA PELO 30º DIA DO FALECIMENTO DE DOM ALDO PAGOTTO

DOM DELSON PRESIDE MISSA PELO 30º DIA DO FALECIMENTO DE DOM ALDO PAGOTTO

Na manhã desta quinta-feira, dia 14, Dom Manoel Delson presidiu a Santa Missa pelos 30 dias do falecimento do Arcebispo Emérito da Paraíba Dom Aldo di Cillo Pagotto. A missa foi transmitida pelo facebook e contou com centenas de telespectadores. Neste tempo angustiante de COVID-19, de pandemia e isolamento social, vimos passar velozmente 30 dias da morte de Dom Aldo. Como Arcebispo da Paraíba, presido no Seminário da Arquidiocese a missa de 30º dia pelo descanso eterno de Dom Aldo, unindo-nos à sua família, à Congregação dos Padres Sacramentinos, a todos os fieis da Arquidiocese e aos amigos dele”, disse Dom Manoel Delson.

Dom Delson relembrou a trajetória de Dom Aldo pela Arquidiocese. “Seu pastoreio de 12 anos a esta Arquidiocese foi marcado por muitos avanços e outros recuos, como é próprio de quem faz parte da história. Ele ordenou mais de 60 sacerdotes, numa Igreja Particular carente de ministros ordenados; a Festa de Nossa Senhora da Penha cresceu; as comunidades novas se organizaram e algumas foram reconhecidas. Todos estamos a serviço do Evangelho e o Espírito Santo usa-nos como seus instrumentos. Dom Aldo foi um instrumento de Deus nesta Arquidiocese.”

Sobre a pessoa de Dom Aldo, Dom Delson ressaltou os aspectos do arcebispo emérito: “religioso Sacramentino, sacerdote, bispo, arcebispo, missionário, anunciador da Palavra de Deus, com seu jeito único de ver as coisas e de ser. Homem de inteligência singular, dado à leitura, sensível, amante da música (cantava, tocava…), defendia com unhas e dentes suas convicções e pagou um alto preço por isso; sofreu e adoeceu, talvez por conta de tanto sofrimento, que ele mesmo causara e que outros lhe causaram. Posso testemunhar que, na sua consciência, Dom Aldo buscava o melhor para si e para a Igreja, mas muitas vezes as circunstâncias o traiam e ele não conseguia lidar com estas realidades conflituosas de modo natural”.
Finalizando, Dom Delson fez agradecimentos em prece ao irmão falecido. “Receba da Arquidiocese da Paraíba a nossa gratidão por tudo, pelas alegrias e tristezas, pelas conquistas e recuos, pelas amizades e a falta delas, pela sinceridade e pela sua ausência. Deus seja louvado por tudo, pela vida e pela morte, pela saúde e pela doença, pela leveza e pelo peso, pela luz e pela trevas, pelo amor e pela sua carência”.

Dom Aldo di Cillo Pagotto 
morreu no dia 14 de abril, após ser infectado pelo novo Covid-19. O Arcebispo vinha realizando tratamento contra o câncer na cidade de Fortaleza, onde residia com irmãos da congregação dos Sacramentinos. Natural de Santa Bárbara D’Oeste (SP), foi sagrado Bispo no dia 31 de outubro de 1997 e pastoreou a Diocese Sobral como coadjutor entre 1997 e 1998, depois assumindo como Bispo titular, onde ficou até o ano de 2004. Foi Arcebispo da Paraíba de 2004 a 2016.

ARQUIDIOCESE DA PARAÍBA

quarta-feira, 13 de maio de 2020

PASCOM ARQUIPB REALIZA FORMAÇÃO ONLINE PARA CAPACITAR AGENTES

PASCOM ARQUIPB REALIZA FORMAÇÃO ONLINE PARA CAPACITAR AGENTES

Na tarde deste sábado, dia 9, a coordenação arquidiocesana da Pascom promoveu uma live formativa para os agentes da pastoral da comunicação. A formação ficou por conta do jornalista Allan Ribeiro, que trouxe dicas e explicações sobre o bom uso das redes sociais por parte da Igreja, especialmente em tempos de isolamento social. A formação aconteceu através do canal da Arquidiocese no Youtube.
Allan é jornalista e pós-graduado em Comunicação Corporativa, Marketing e Redes Sociais. Trabalhou na TV Aparecida apresentando o programa “Terço de Aparecida”. Ainda vinculado ao Santuário Nacional, coordenou as redes sociais do projeto “Jovens de Maria”. Para o jornalista, hoje estudando inteligência turística em Madri, o momento com a ArquiPB foi gratificante. “Como é importante a gente fazer esse intercâmbio de conhecimento, não é? Porque em primeiro lugar a gente aprende junto e compartilha um pouco das experiências. E como é importante a gente ter esse olhar de carinho pela nossa Pastoral da Comunicação, especialmente nesse momento em que enfrentamos esse período de confinamento, quando o trabalho dos agentes de pastoral tem sido fundamental para levar a Cristo às nossas comunidades”, relata.
“Pensando no crescimento desta pastoral em nossa Arquidiocese, temos nos preocupado em formar os agentes levando em conta os quatro eixos indicados no Documento 99 da CNBB (Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil) – Formação, Articulação, Produção e Espiritualidade”, explica o Pe. Moisés Coelho, coordenador arquidiocesano da Pascom. “Este ano já tivemos uma formação presencial onde articulamos os coordenadores forâneos, fizemos uma formação virtual com estes coordenadores e, agora, uma formação virtual para todos os agentes pelo canal do YouTube da arquidiocese. Acreditamos que todas as atividades realizadas só nos fortalecem e nos fazem mais fortes”, explica o coordenador.
Allan Ribeiro e Pe. Moisés Coelho dividindo a tela durante a formação

Para os agentes da Pascom, que participaram do momento, a formação trouxe uma oportunidade de abrir os horizontes na atuação da pastoral neste momento em que os olhos e ouvidos da comunidade estão totalmente voltados para a comunicação.
Parabéns a todos vocês que organizaram e nos deram essa oportunidade de aprender mais. Foi tudo passado de forma simples e de fácil entendimento. Gratidão!” (Sandra Cardoso, Paróquia São Gonçalo – João Pessoa)
Muito boa! Serve até mesmo para a vida fora da Pascom.” (Cleane Costa, Paróquia São José – João Pessoa)
Foi muito boa, ajudou em aspectos de uso de redes sociais e suas ferramentas. No planejamento, para um melhor alcance e movimentação das páginas. Como atingir mais o público e os fazerem ter um sentimento de pertença com a paróquia, através das redes sociais.” (Rafael Costa, Paróquia São Francisco – João Pessoa)
“Todos nós da Pascom somos conscientes da missão que nos foi dada pela Igreja local. E, de fato, somos uma pastoral que vai além de informar os feitos e os benefícios da Igreja. Comunicamos Aquele que É, comunicamos Cristo presente no mundo. E tamanha missão exige que nos preparemos a cada dia para melhor servir da melhor maneira”, finaliza o Pe. Moisés.

A Formação está disponível no canal da Arquidiocese no Youtube. Inscreva-se e fique por dentro das novidades.

sábado, 9 de maio de 2020

IGREJA DOMÉSTICA: A PANDEMIA FAZ CATÓLICOS READAPTAREM COSTUMES PARA MANTER A VIVÊNCIA DA FÉ

IGREJA DOMÉSTICA: A PANDEMIA FAZ CATÓLICOS READAPTAREM COSTUMES PARA MANTER A VIVÊNCIA DA FÉ

Desde o dia 19 de março, os católicos da Arquidiocese da Paraíba vivem a nova realidade de participação virtual nos momentos de celebração. A pandemia do coronavírus impôs uma nova rotina e necessárias adaptações por toda sociedade nos mais diversos setores. Esta realidade é compartilhada por católicos em todo país e em diversas partes do mundo.
Antes da pandemia, era comum acompanhar as Missas transmitidas nas TVs e Rádios, mas, na nova realidade, elas se tornaram a única opção, juntamente com transmissões através das redes sociais. “Sabemos perfeitamente que assistir Missa pela internet ou Tv tem o seu valor, mas a essência da forma adequada do católico participar da Missa consiste naquilo que o Papa Francisco disse recentemente: ‘Esta é a Igreja de uma situação difícil, que o Senhor permite, mas o ideal da Igreja é sempre com o povo e com os sacramentos. Sempre’”, explica o Pe. Marcelo Monte, referencial para o Setor Família da Arquidiocese da Paraíba.
Esta situação, causada pelo isolamento social, é muito nova para todos. A Igreja, que é o lugar do encontro comunitário e vivência de sacramentos, está fechada. Porém, as casas estão cheias de vida e é nelas que os católicos vivem, com maior intensidade, a Igreja Doméstica. “A fé comunitária que celebramos em nossos templos começa primeiramente nos lares domésticos. Não há esquizofrenia entre o Templo e a Igreja da nossa casa”, diz o sacerdote.
Nos lares são montados altares. O espaço onde a família se reúne para comer, assistir ou conversar, se tornou também o espaço de celebrar. Ainda segundo o Pe. Marcelo Monte, as famílias devem aproveitar este momento para transformar a vivência da fé numa oportunidade de estarem cada vez mais unidas. “Os familiares de nossa casa, quando rezam unidos, fazem cumprir aquele ensinamento bíblico: o amor é forte! (Cf. Ct 8,6)”.


COMO CELEBRAR EM FAMÍLIA
Para celebrar no lar, as famílias precisam preparar o ambiente para a dignidade que o momento merece. Há a preparação do ambiente e a preparação pessoal. O Pe. Marcelo deixa as seguintes sugestões: “é importante acender uma vela como sinal da fé que não se apaga num arrumado e simples altar que representa o nosso coração disponível a Deus; convide todos da casa para rezarem juntos”.
Além de assistir as Missas através dos meios e comunicação, as famílias também podem fazer a Celebração da Palavra. Nas redes sociais da Arquidiocese (arquipb), toda semana o subsídio do domingo é disponibilizado gratuitamente em pdf. O material é produzido pela Comissão de Liturgia da Arquidiocese e disponibilizado no instagram, facebook (@arquipb) e também através da Pascom nas paróquias.


Finalizando, o Pe. Marcelo deixa um recado: “o tempo que estamos passando é de muita prova, mas não percamos sequer nenhum segundo nos opondo às permissões de Deus. Acreditamos que, mesmo nos desertos da vida, O Senhor caminha conosco, Ele é o Pai do céu que não retira seu olhar atencioso e misericordioso da terra, lugar que Ele ama bastante”.

*As fotos foram enviadas pelas equipes de Pascom das Paróquias da ArquiPB

fonte: Arquidiocese da Paraíba

quarta-feira, 6 de maio de 2020

Papa Francisco afirma que coronavírus não é desculpa para explorar trabalhadores

Papa Francisco afirma que coronavírus não é desculpa para explorar trabalhadores


O papa Francisco disse hoje (6) que os patrões devem respeitar a dignidade dos funcionários, principalmente os imigrantes, apesar das dificuldades econômicas provocadas pela crise do novo coronavírus.

"É verdade que a crise está afetando a todos, mas a dignidade das pessoas sempre deve ser respeitada", disse Francisco ao final de sua audiência geral, realizada na biblioteca papal, em vez da Praça de São Pedro, devido à quarentena na Itália.
Ele afirmou ter recebido inúmeras mensagens sobre problemas trabalhistas em 1º de maio, dia em que a maioria dos países celebra os direitos dos trabalhadores.

Francisco disse que queria defender "todos os trabalhadores explorados e convidar a todos a transformar a crise em uma ocasião em que a dignidade da pessoa e do trabalho possa ser colocada de volta no centro das coisas".
O pontífice fez menção especial à exploração de trabalhadores rurais na Itália, a maioria dos quais é de imigrantes.

Nas últimas semanas, houve uma série de prisões de proprietários de fazendas e quadrilhas que recrutam e supervisionam trabalhadores rurais na Itália. A maioria dos integrantes das gangues também era de imigrantes.
Na semana passada, três proprietários de fazendas e um imigrante gambiano foram presos sob a acusação de exploração de cerca de 50 trabalhadores imigrantes na região do sul da Apúlia.

Em outro caso recente, três albaneses que trabalhavam para uma vinícola no Norte da Itália foram presos sob a acusação de forçar os imigrantes a permanecer em atividade durante até 10 horas por dia sem intervalo, além do pagamento de salários baixos.


segunda-feira, 4 de maio de 2020

Padre Nilson Nunes revela que exame de coronavírus deu positivo e permanecerá isolado.

Padre Nilson Nunes revela que exame de coronavírus deu positivo e permanecerá isolado.

O padre Nilson Nunes, pároco do Santuário Mãe Rainha, no Bairro do Bessa, em João Pessoa, informou nesta segunda-feira (4) por meio de vídeos em suas redes sociais, que foi diagnosticado com a Covid-19.
No vídeo ele esclarece que fez o exame, dando diagnóstico positivo e que por causa disso, está em isolamento social para se tratar.
Padre Nilson Nunes em entrevista a Rádio Jampa Jovens
“Seguindo todas as orientações dos profissionais de Saúde, estou iniciando o meu isolamento. Durante este período de isolamento estarei rezando muito mais por você, pela sua família, peço que vocês também rezem por mim. É necessário que cada um faça sua parte e assim vamos vencer esse grande inimigo”, disse.

Ainda segundo ele, mesmo sem poder exercer o ofício durante esse período, os cristão poderão acompanhar os programas apresentados por ele na rádio e TV Arapuan que serão reprisados.

sábado, 2 de maio de 2020

CNBB EMITE NOTA DE COMPROMISSO COM O “PACTO PELA VIDA E PELO BRASIL”

CNBB EMITE NOTA DE COMPROMISSO COM O “PACTO PELA VIDA E PELO BRASIL”

CNBB / Brasília – A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, por meio do seu Conselho Episcopal Pastoral (Consep), reafirmou, em nota, seu compromisso com o “Pacto pela Vida e pelo Brasil”, divulgado no dia 7 de abril, assinado inicialmente por seis respeitadas instituições da sociedade civil e, posteriormente, por mais de 150 entidades. O Pacto considera que “a hora é grave e clama por liderança ética, arrojada, humanística, que ecoe um pacto firmado por toda a sociedade, como compromisso e bússola para a superação da crise atual”.
Na nota intitulada “Posicionamento da CNBB – Em defesa da Democracia, pela Justiça e pela Paz” -, a CNBB considera que esta é a mais grave crise sanitária dos últimos tempos e afirma ser este momento dificílimo, que clama pelo efetivo exercício da solidariedade e da caridade. “É tempo das palavras e atitudes serenas de paz, de fé e de esperança, de respeito às leis e à democracia”, diz um trecho.
“É com perplexidade e indignação que assistimos manifestações violentas contra as medidas de prevenção ao coronavírus; que ouvimos declarações enviesadas de desprezo pela vida, por parte de agentes públicos sobre a morte de milhares de brasileiros e brasileiras contaminados pelo covid-19; que vimos acontecer eventos atentatórios à ordem constitucional, com a participação de autoridades públicas, onde se defendeu o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, a volta do AI-5 e o retorno aos sombrios tempos da ditadura; que todo o Brasil soube de denúncias acerca da politização da justiça, ferindo sua necessária autonomia de investigação”.

No texto a CNBB deixa claro que a Doutrina Social da Igreja ensina, com clareza, a intocável harmonia e cooperação entre os Poderes, base constitutiva da República, garantia do Estado Democrático de Direito, o princípio de que “é preferível que cada poder seja equilibrado por outros poderes e outras esferas de competência que o mantenham no seu justo limite. Este é o princípio do ‘Estado de direito’, no qual é soberana a lei, e não a vontade arbitrária dos homens.” (CDSI, 408).
Também considera que buscar soluções para os problemas do Brasil fora da institucionalidade democrática e em confronto com os poderes da República, coloca em risco a democracia e a integridade do povo brasileiro. “Nessa perspectiva, não são toleráveis as manifestações sociais que atentam contra a Constituição, assim como não é tolerável que qualquer autoridade viole os preceitos constitucionais e despreze a vida. Espera-se das instituições republicanas, garantidoras do Estado de direito, a devida responsabilização dos que atentam contra a ordem democrática”, diz outro trecho.
Reiterando o posicionamento contido no “Pacto pela Vida e pelo Brasil”, a CNBB conclama a sociedade e os responsáveis pelos poderes públicos a se libertarem dos “vírus mortais da discórdia”, da violência, do ódio e a se unirem no único confronto que a todos interessa nesse momento: a prevenção e o combate à Covid-19, em defesa da vida, especialmente a dos mais pobres e vulneráveis.
O texto salienta, ainda, que o cuidado da saúde das pessoas e da economia são fundamentais para a garantia da vida em sua plenitude e não se opõem. “Sob a proteção de Nossa Senhora Aparecida, Maria, mãe discípula de Jesus, irmanamo-nos na luta empenhada por justiça e paz e pela democracia plena, onde deve prevalecer o bem comum e a dignidade de cada pessoa, como partícipe da construção de uma nova sociedade marcada pela solidariedade, como nos ensina o Papa Francisco”, finaliza.
A nota pode ser acessada, na íntegra, (aqui).

Fonte: CNBB

quarta-feira, 15 de abril de 2020

NOTA OFICIAL SOBRE O SEPULTAMENTO DO ARCEBISPO EMÉRITO DA PARAÍBA, DOM ALDO PAGOTTO

NOTA OFICIAL SOBRE O SEPULTAMENTO DO ARCEBISPO EMÉRITO DA PARAÍBA, DOM ALDO PAGOTTO

Frei Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap

 Ide aos meus irmãos

COMUNICADO AO POVO DE DEUS
Acerca do sepultamento de Dom Aldo Di Cillo Pagotto, sss, Arcebispo Emérito da Paraíba

Dom Aldo faleceu ontem, em Fortaleza, aos 14 de abril de 2020, onde residia, com os seus irmãos da Congregação dos Sacramentinos. É previsto que as exéquias e o sepultamento do Bispo Diocesano sejam celebrados naquela onde foi a sua última Igreja Catedral (Cf. Câns. 1178 e 1242, CIC). Contudo, considerando a situação atual de pandemia do Covid-19, com a exigência do isolamento social e a consequente proibição de aglomerações por parte das autoridades sanitárias e governamentais; para salvaguardar a vida das pessoas e evitar a transmissão do novo coronavírus, eu, Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap., Arcebispo Metropolitano da Paraíba e o Pe. Marcelo Carlos da Silva, Provincial da Congregação do Santíssimo Sacramento, Província Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, Brasil-Argentina-Chile; DECIDIMOS que o corpo de Dom Aldo Di Cillo Pagotto será sepultado na cidade de Fortaleza no maosuléu da Congregação dos Sacramentinos, na Igreja de São Benedito. No tempo oportuno, seus restos mortais serão transladados para a Catedral Basílica Nossa Senhora das Neves em João Pessoa.
Nós cremos na Ressurreição e sabemos que o destino dos que acreditam em Cristo Ressuscitado é participar Nele da vida Eterna. Dom Aldo repousa agora na Paz do Cristo.
Dai-lhe Senhor o repouso eterno e brilhe para ele a vossa luz.
Descanse em paz. Amém!


† Frei Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap.
Arcebispo Metropolitano da Paraíba

terça-feira, 14 de abril de 2020

Morre dom Aldo Pagotto com suspeita de coronavírus

Morre dom Aldo Pagotto com suspeita de coronavírus

O religioso de 70 anos enfrentava problemas contra um câncer. Nessa segunda-feira, dom Aldo teve um derrame pulmonar e insuficiência respiratória grave. Ele estava na UTI
O ex-bispo de Sobral e arcebispo emérito da Paraíba, dom Aldo di Cillo Pagotto, 70 anos, morreu nesta terça-feira, 14, em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com suspeita de Covid-19. O religioso, que travava luta contra o câncer desde 2017, teve grave insuficiência respiratória e foi transferido na segunda-feira, 13, do leito para uma UTI do Hospital da Unimed, no bairro São João do Tauape, em Fortaleza. O falecimento foi confirmado pelo padre Anízio Ferreira, superior local da Congregação dos Padres Sacramentinos.

Mais cedo, o padre Anízio Ferreira informou ao O POVO que dom Aldo Pagotto teve um “derrame pulmonar”. Como a situação se agravou, os médicos resolveram entubá-lo. “Ontem à noite a situação ficou delicada e se deu o procedimento”, afirmou.

Em nota, a Congregação dos Padres Sacramentinos havia comunicado também sobre a situação de dom Aldo Pagotto em relação ao câncer. O padre Marcelo Silva, superior provincial da ordem católica, revelou que “nos últimos exames foi constatado que o linfoma retornou com nódulos no fígado e no pulmão. Já foram realizadas duas sessões de quimioterapia. Foram realizados também os procedimentos indicados no caso e administração de plaquetas”.

O arcebispo emérito da Paraíba, que morava na paróquia de São Benedito, em Fortaleza, estava desde 2017 enfrentando o câncer. Segundo o padre Anízio Ferreira, a “primeira batalha” deu-se na próstata. Em seguida no intestino grosso e, agora, no fígado e pulmão. “Ele é um grande guerreiro, um grande missionário”, afirmou. Dom Aldo, até o dia 18 do mês passado estava celebrando missa, todos os dias, internamente na Congregação.

A Arquidiocese da Paraíba lamenta profundamente o falecimento de seu Arcebispo Emérito, Dom Aldo di Cillo Pagotto, SSS. Aos 70 anos, Dom Aldo descansa e volta aos braços do Pai. Neste momento de luto, nos solidarizamos com os familiares e irmãos da congregação do Santíssimo Sacramento, da qual ele fazia parte.
Assim que possível, traremos informações sobre o velório e sepultamento do nosso Arcebispo emérito.


DOM ALDO

Dom Aldo di Cillo Pagotto nasceu no dia 16 de setembro de 1949 na cidade Santa Bárbara D’Oeste (SP). Cursou filosofia e teologia no Seminário Diocesano Nossa Senhora do Rosário, em Caratinga (Minas Gerais) e no Seminário São Pio X, com Padres Sacramentinos. Foi ordenado Presbítero em 7 de dezembro de 1977 e sagrado Bispo no dia 31 de outubro de 1997, por Dom Cláudio Hummes, então Arcebispo de Fortaleza. Pastoreou a Diocese Sobral como coadjutor entre 1997 e 1998, depois assumindo como Bispo titular, onde ficou até o ano de 2004. Foi Arcebispo da Paraíba de 2004 a 2016.

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Papa doa respirador e equipamentos de saúde a hospital da grande Roma

Papa doa respirador e equipamentos de saúde a hospital da grande Roma

A doação de um respirador, óculos, macacões de proteção, máscaras e material necessário para a assistência e tratamento dos infectados pelo Covid-19 chegou neste sábado (11) ao Hospital Regina Apostolorum de Albano Laziale, uma cidade metropolitana de Roma.

 O Papa Francisco fez uma doação importante a um hospital da região metropolitana de Roma, recentemente transformado em Centro para os doentes de Covid-19. Neste sábado (11), o Hospital Regina Apostolorum da cidade de Albano Laziale recebeu um respirador – para auxiliar na terapia intensiva, óculos, macacões de proteção, máscaras e material necessário para a assistência e tratamento dos infectados pelo coronavírus. 

Em mensagem enviada ao bispo da cidade, dom Marcello Semeraro, pela Esmolaria Apostólica, o Papa também quis repassar à direção, aos funcionários e, em especial, aos doentes que sofrem com a doença, que “está próximo a cada um deles com a oração”. Da outra parte, ao expressar a Francisco sua gratidão e a de todo o hospital, o bispo de Albano também agradeceu o cardeal Konrad Krajewski, que fez a doação em nome do Papa Francisco. A instituição sanitária, inserida no sistema público italiano, é de propriedade da Sociedade Filhas de São Paulo e administrada pela Casa Regina Apostolorum.

terça-feira, 31 de março de 2020

DOM DELSON SOBRE A SEMANA SANTA: “SERÁ DIFERENTE NA VIVÊNCIA, MAS NÃO NA ESSÊNCIA”

DOM DELSON SOBRE A SEMANA SANTA: “SERÁ DIFERENTE NA VIVÊNCIA, MAS NÃO NA ESSÊNCIA”

Se aproxima a semana mais importante dentro do calendário litúrgico da Igreja Católica. Porém, este ano, a Semana Santa será vivida de uma forma extraordinária, devido à pandemia do coronavírus. Ainda seguindo as orientações das autoridades sanitárias e de saúde, além de atender ao pedido do Santo Padre, o Papa Francisco, o Arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson, torna pública sua carta de orientações para as celebrações deste período.

Mantendo as últimas recomendações publicadas no dia 19 de março, as Missas continuam a acontecer sem a presença dos fieis e momentos como procissões permanecem proibidos. Desta forma, a Semana Santa terá algumas particularidades: não veremos, este ano, a procissão do Domingo de Ramos pelas ruas dos bairros; a Missa da Ceia do Senhor, que acontece na Quinta-Feira Santa, acontecerá sem o momento do Lava pés; a Missa dos Santos Óleos, que reúne todo o clero na catedral para renovação dos votos sacerdotais, será adiada para um tempo oportuno; na Sexta-feira Santa não será realizada a Procissão do Senhor Morto e terá uma oração especial pelos doentes, pelos defuntos e por aqueles que sofreram alguma perda nesta pandemia. No Sábado de Aleluia não será permitida a Procissão da Luz após a bênção do fogo e não haverá a Liturgia Batismal (Batismo) nesta celebração.

“Entendo que vem sendo um grande sacrifício para todos, mas reforço aos meus queridos irmãos e irmãs: fiquem em casa! Este vem se apresentando como um grande gesto de amor à humanidade! Vamos refletir, de todo coração, as palavras do Papa Francisco na bênção Urbi et Orbi  e vamos viver uma Semana Santa intensa, com muita fé, entendendo que esta será diferente na vivência, mas não na sua essência. Seguimos com muita confiança de que Deus nos ajudará a passar por este momento tão desafiador. Em breve estaremos juntos, nos abraçando, adorando ao Senhor e agradecendo a superação desta pandemia”, afirma Dom Manoel Delson.

Confira as orientações Litúrgicas do Arcebispo da Paraíba para a Semana Santa:
Orientações da ArquiPB Semana Santa – Covid19

sábado, 28 de março de 2020

Papa Francisco rezou na tarde desta sexta-feira a oração Urbi et Orbi

Papa Francisco rezou na tarde desta sexta-feira a oração Urbi et Orbi

Da Praça São Pedro vazia, mas com suas palavras sendo alcançadas por todo o mundo, o Papa Francisco proferiu a Bênção Urbi et Orbi (à Roma e ao mundo) na tarde desta sexta, dia 27. O momento foi transmitido por rádios, TVs e páginas de redes sociais de todo planeta, numa grande corrente de oração pelo fim da pandemia do coronavírus. Na oração desta tarde, o Papa também concedeu indulgência plenária aos infectados pelo COVID-19, aos que estão em quarentena, aos profissionais de saúde e familiares que se expõem ao risco de contágio para ajudar quem foi afetado pelo novo vírus.
O Papa Francisco lembrou os profissionais que precisam se arriscar por todos, enaltecendo esta entrega que, nas palavras do Pontífice, “estão a escrever os acontecimentos decisivos da nossa história”. Ele ainda ressaltou que “perante o sofrimento, onde se mede o verdadeiro desenvolvimento dos nossos povos, descobrimos e experimentamos a oração sacerdotal de Jesus: ‘Que todos sejam um só’ (Jo 17, 21)”.

quinta-feira, 19 de março de 2020

COVID-19: SUSPENSÃO DAS MISSAS COM PARTICIPAÇÃO DO POVO E OUTRAS PROVIDÊNCIAS

COVID-19: SUSPENSÃO DAS MISSAS COM PARTICIPAÇÃO DO POVO E OUTRAS PROVIDÊNCIAS

Diante do avanço e da gravidade da pandemia do novo COVID-19, em sintonia com as orientações dadas pelas autoridades sanitárias e de saúde, em comunhão com as dioceses e arquidioceses do Regional Nordeste 2 e do Brasil, com zeloso cuidado pastoral e no intuito de preservar a saúde de todo povo de Deus, decidimos que:

  1. Estão suspensas, a partir desta data, 19 de março de 2020, as Celebrações Eucarísticas com a participação do povo em todo território desta Arquidiocese.
  2. As Missas Dominicais sejam celebradas a portas fechadas nas matrizes de cada Paróquia com, na medida do possível, transmissão online para os fieis através das plataformas digitais oficiais da Paróquia.
  3. Que os padres celebrem diariamente e de forma privada a Santa Eucaristia e Adoração ao Santíssimo Sacramento na intenção dos profissionais de saúde, das vítimas da pandemia e pelas intenções do povo de Deus (pro populo);
  4. Os fieis poderão, ainda, acompanhar as celebrações transmitidas regularmente nas emissoras de TV e rádio, nos horários convencionais disponibilizados;
  5. As celebrações da Semana Santa deverão acontecer obedecendo as orientações do item 2 desta nota. A Missa dos Santos Óleos será presidida pelo Arcebispo, na Catedral Basílica, concelebrada apenas pelos membros do Conselho Presbiteral, em comunhão com todo clero e povo de Deus que irá acompanhar através dos meios de comunicação;
  6. Os Sacramentos do Batismo e do Matrimônio deverão ser adiados para um tempo oportuno. Caso não seja possível, os mesmos devem ser celebrados em privado, com reduzido número de pessoas;
  7. As confissões, a unção dos enfermos e a celebração das exéquias sejam realizadas somente em casos de extrema necessidade, tomando os devidos cuidados;
  8. O horário de funcionamento das secretarias paroquiais serão definidos pelos Párocos ou Administradores Paroquiais de acordo com as necessidades;
  9. Diante dos inadiáveis compromissos econômicos das Paróquias (despesas fixas, salários dos funcionários, etc), solicitamos que os fieis mantenham a fidelidade ao dízimo, devendo cada Paróquia encontrar os meios para que isso aconteça.
Concluindo as determinações, invocamos a maternal intercessão de Nossa Senhora das Neves, padroeira da Paraíba, e do glorioso São José, patrono universal da Igreja, para que continuem intercedendo por nós neste momento de tamanha aflição. Convocamos a todos para que intensifiquemos as nossas orações, na certeza de que Jesus Cristo, o Bom Pastor, nos conduzirá na superação deste tempo de provação.

Que Deus abençoe a todos!

João Pessoa, 19 de março de 2020


Dom Frei Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap
Arcebispo da Paraíba





quarta-feira, 4 de março de 2020

ARQUIDIOCESE DA PARAÍBA DIVULGA ORIENTAÇÕES PARA EVITAR PROLIFERAÇÃO DO CORONAVÍRUS

ARQUIDIOCESE DA PARAÍBA DIVULGA ORIENTAÇÕES PARA EVITAR PROLIFERAÇÃO DO CORONAVÍRUS

A Igreja, sempre preocupada com a defesa da vida em todos os aspectos, acompanha com atenção a disseminação do coronavírus pelo mundo. Visto que alguns casos já foram notificados aqui no Brasil – muitos seguem como suspeitos, inclusive na cidade de João Pessoa – a Arquidiocese da Paraíba divulga algumas orientações que devem ser seguidas em todas as celebrações.

Assim como outros vírus já conhecidos, o coronavírus é transmitido através do contato físico ou da saliva. Portanto, nas celebrações presididas nas Paróquias da Arquidiocese, é pedido que se evite o contato das mãos, assim como abraços, que acontecem na Oração da Paz e na Oração do Pai Nosso. No momento da Comunhão, que a hóstia seja entregue na mão do fiel e não diretamente na boca. São ações simples que não alteram em nada o sentido da celebração e ajudam no combate à proliferação do vírus.

A Arquidiocese da Paraíba segue em oração para que este novo mal seja controlado, assim como pelo completo restabelecimento da saúde dos enfermos.
ARQUIDIOCESE LANÇOU A ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020

ARQUIDIOCESE LANÇOU A ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020

Na manhã deste domingo, dia 01 de março, aconteceu o lançamento oficial da Campanha da Fraternidade na Arquidiocese da Paraíba.
.
O ato aconteceu durante a Missa na Catedral Basílica, que foi presidida pelo Arcebispo, dom Manoel Delson.
.
O Pe Jean, coordenador da CF na Arquidiocese, explicou o tema deste ano e conclamou os fieis a estarem atentos à defesa da vida. "Devemos zelar pela vida desde o ventre até seu fim natural. Devemos enxergar toda forma de violência que leva à morte, à exclusão, à maldade... não podemos nos omitir de pregar e fazer o bem. Temos a missão de sermos testemunhos vivos do amor de Deus".
.
O tema da CF deste ano é "Fraternidade e vida: dom e compromisso". O lema é extraído da Parábola do Bom Samaritano: "Viu, sentiu compaixão e cuidou dele".

Fonte: Arquidiocese da Paraíba
PASCOM ORGANIZA COORDENAÇÃO NAS FORANIAS E APRESENTA NOVIDADES PARA 2020

PASCOM ORGANIZA COORDENAÇÃO NAS FORANIAS E APRESENTA NOVIDADES PARA 2020

No último sábado, dia 29, a Pascom da Arquidiocese da Paraíba realizou o Encontro Anual de Formação e Articulação. Na oportunidade, foram apresentadas as novidades para 2020 além da reorganização da Coordenação nas Foranias.

O encontro reuniu cerca de 100 pessoas, vindas de todas as 9 Foranias da Arquidiocese. O Pe Moisés Coelho, coordenador arquidiocesano, conduziu o momento de espiritualidade. A formação, ministrada por Márcia Marques, membro da coordenação arquidiocesana, focou na missão da pascom e no perfil do agente desta pastoral. “É uma alegria ver tantos jovens reunidos, cheios de vontade, de paixão pela missão de comunicar. A nossa missão, enquanto pascom, é evangelizar através do serviço da comunicação e da amplitude das nossas atividades. A Pascom da Arquidiocese da Paraíba avança, se organiza e, juntos, vamos conseguir melhorar cada vez mais!”, comenta o Pe Moisés.

A coordenação da Pascom atuará diretamente com as Foranias, através dos coordenadores forâneos da pastoral. No encontro, ficou decidido que o(a) coordenador(a) terá um mandato de 2 anos, podendo ser prorrogado por mais dois anos. “Os coordenadores forâneos serão ‘um braço’ da coordenação arquidiocesana, para facilitar a comunicação com as paróquias, facilitando muito a nossa articulação”, explica Pe. Moisés.

NOVIDADES PARA 2020

A Pascom Arquidiocesana está organizando uma caravana para o 8º Mutirão Regional de Comunicação. Será a primeira vez que a Arquidiocese participará de um Muticom  organizada em caravana. O evento acontece de 3 a 5 de julho na Diocese de Patos e tem como tema “Ambiência digital e cultura do encontro: pensar a comunicação numa sociedade democrática”.

Outra novidade é o nascimento da Escola de Comunicação da Arquidiocese. “Não está tudo pronto, mas já adiantamos que a escola terá 3 polos de aulas, visando estar o mais próxima possível de todas as paróquias, além de workshops com aulas isoladas para aqueles que não estarão matriculados no curso completo”, explica Márcia.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Padre João Paulo Foi Apresentado Como O Novo Vigário Paroquial Da Paróquia Cristo Rei, Em Mangabeira

Padre João Paulo Foi Apresentado Como O Novo Vigário Paroquial Da Paróquia Cristo Rei, Em Mangabeira


No último domingo (19), de janeiro, às 19h, aconteceu, na Igreja de Sagrada Família, a apresentação do novo Vigário Paroquial da Paróquia de Cristo Rei, Padre João Paulo. Ele foi apresentado pelo Pároco Côn. Geraldo Magela. Natural de João Pessoa -PB , e com 31 anos de idade, o Padre João Paulo foi ordenado no dia 14 de janeiro de 2020. A Santa Missa foi presidida pelo Pe. João Paulo (Vigário), juntamente com o Côn. Geraldo Magela que no final da celebração agradeceu a cada paroquiano presente e se disponibilizou para a evangelização juntamente com todas as pastorais e movimentos da Paróquia Cristo. 

 .O Vigário Paroquial ajuda o pároco no exercício de todo o ministério paroquial. “Para o adequado cuidado pastoral da paróquia, sempre que for necessário ou oportuno, pode-se dar ao pároco um ou mais vigários paroquiais que, como cooperadores do pároco e participantes da sua solicitude prestam sua ajuda no ministério pastoral, de comum acordo e trabalho como pároco”, (Can. 545).

Publicidade!

Publicidade!

Veja o Nosso Canal no Youtube

Publicidades

Publicidades

Publicidade!

Publicidade!

Mapa de Acesso da Jampa Jovens

Anuncie Aqui clique e saiba mais...

CLIQUE AQUI E CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Facebook da Rádio Jampa Jovens

Direito Reservado a Jampa Jovens LTDA. Tecnologia do Blogger.