Publicidade!

Publicidade!

terça-feira, 25 de junho de 2013

NOTA FALECIMENTO


 – Mons. Eurivaldo Caldas Tavares Faleceu nesta segunda-feira aos 92 anos o MONSENHOR EURIVALDO CALDAS TAVARES.


MONSENHOR EURIVALDO CALDAS TAVARES  

*29.04.1921 
+24.06.2013. 



 Mons. Eurivaldo Caldas Tavares nasceu na capital da Paraíba a 29 de abril de 1921, na casa º 540 da antiga rua Epitácio Pessoa, em Trincheiras. Filho do Dr. Eurípedes Tavares da Costa e D. Maria das Dores Caldas Tavares, sendo ele o quarto rebento dos seis filhos do casal. Foi batizado na Igreja de N. S. de Lourdes, a 22 de agosto de 1921, data aniversária do seu avô materno, o desembargador Caldas Brandão. O ofício do batismo foi celebrado pelo então padre Pedro Anísio, coadjuvado por Manuel Almeida, tendo como padrinhos Dr. Joaquim Gomes Hardman e sua esposa Maria Stela.

- Fez seus estudos primários no Grupo Escolar “D. Pedro II, concluindo-os no Grupo Escolar “Thomaz Mindelo” (1932). Para fazer o Exame de Admissão aos estudos secundários freqüentou o curso particular da professora Francisca Moura. A inclinação pelo sacerdócio levou-o a matricular-se, em fevereiro de 1933, no Seminário Arquidiocesano da Paraíba, onde concluiu o ginasial e colegial em 1937. Já decidido a seguir sua vocação sacerdotal, continuou no Seminário. Cursou o primeiro ano de Filosofia no Seminário de Olinda/PE e o restante no Seminário paraibano, onde concluiu os estudos filosóficos e teológicos.

- No Seminário Arquidiocesano da Paraíba, Mons. Eurivaldo laureou-se em Filosofia (1939) e em Teologia (1943), sob a orientação esclarecida e competente do Reitor José Tibúrcio de Souza Miranda. Também se licenciou em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade Católica de Pernambuco (1970).

- Ordenado sacerdote a 4 de março de 1944, o padre Eurivaldo na manhã seguinte entoou sua primeira missa solene na Catedral Metropolitana. Essa data era significativa, pois se comemorava o Jubileu de Ouro do Seminário Arquidiocesano, com missa solene, com a participação do interventor Ruy Carneiro, autoridades e grande número de sacerdotes e fiéis. Por ocasião do Te Deum falou o Cônego João de Deus e o sermão esteve a cargo de D. Carlos Coelho.

- Com o padre Eurivaldo Tavares ordenaram-se os padres Fernando Abath, Rui Vieira, Cornélio Belo e os depois bispos D. Fragoso e D. Epaminondas. Como sacerdote, o Monsenhor Eurivaldo teve a seguinte ascensão na Igreja Católica Romana:
1944 – Ordenado padre
1950 – Cônego Honorário do Cabido Metropolitano da Paraíba
1998 – Monsenhor, Capelão do Papa

Exerceu as seguintes funções:

• Capelão do Colégio Diocesano Pio XI, Campina Grande;
• Capelão do Hospital Regional Dr. Sá Andrade, de Sapé;
• Pároco da cidade de Sapé (16 anos);
• Primeiro Pároco da Igreja de Nossa Senhora de Fátima em Miramar/João Pessoa/PB;
• Capelão do Hospital Napoleão Laureano, João Pessoa;
• Capelão da Penitenciária Modelo, João Pessoa;
• Capelão do Externato Santa Dorotéia, João Pessoa;
• Major-Capelão da Polícia Militar da Paraíba;
• Capelão da Igreja da Misericórdia da Santa Casa da Misericórdia da Paraíba (25 anos);
• Capelão interino do I Grupamento de Engenharia de Construção, João Pessoa;
• Capelão da Capela Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças, localizada à Av. Maranhão.

Magistério:

- Sua atividade no magistério se iniciou em Campina Grande, onde foi professor de Latim e Religião no Colégio Diocesano Pio XI, em 1944, tendo ali exercido o cargo de Vice-Diretor; lecionou Francês no Colégio Comercial “Dr.Corálio Soares”, de Sapé, em 1957, do qual foi fundador e primeiro Diretor; ensinou Latim no Colégio Estadual de Sapé; foi professor de Religião no Colégio Arquidiocesano Pio XII, em 1961; foi Diretor do Colégio Estadual de Sapé, em 1960.

- No ensino superior, tornou-se professor fundador da Universidade Autônoma de João Pessoa, e lecionou a cadeira de Estudo de Problemas Brasileiros, em 1972. Foi professor Assistente da Universidade Federal da Paraíba, por concurso, lecionando a disciplina Estudo dos Problemas Brasileiros, em 1976, já se encontrando aposentado daquela Faculdade.

 Instituto Histórico:

- Em 20 de dezembro de 1974 Eurivaldo Tavares ingressou no Instituto Histórico e Geográfico Paraibano, sendo saudado pelo escritor Joacil de Britto Pereira. No Instituto ele ocupava a cadeira nº 26, da qual é fundador, e tem como patrono Diógenes Caldas. Sua atuação no Instituto era brilhante, tendo participado da Diretoria como 1º e 2º Secretário e membro de diversas Comissões Permanentes. A Revista do Instituto contém vários trabalhos do Monsenhor Eurivaldo, entre eles:
- UM PIONEIRO DA GRANDEZA DA PARAÍBA, CORIOLANO – O JUSTO, AQUARTELAMENTO DA POLÍCIA MILITAR, ATRAVÉS DOS TEMPOS, VEIGA JÚNIOR QUE EU CONHECI, CENTENÁRIO DE UM PADRE-MESTRE, CENTENÁRIO DO MONSENHOR COELHO, O JORNALISTA QUE SE FEZ ARAUTO DA BOA NOTÍCIA DO EVANGELHO, PARAÍBA – 100 ANOSDE BISPADO (1892-1992), MONSENHOR ODILON PEDROSA – MESTRE EDUCADOR, JORNALISTA E PASTOR e D. MÁRIO VILLAS BOAS – 3º ARCEBISPO METROPOLITANO DA PARAÍBA.

 Participação:

- Além do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano, o Monsenhor Eurivaldo Caldas Tavares foi membro da Academia Paraibana de Letras, onde ocupava a cadeira nº 36, cujo patrono é o historiador Manoel Tavares Cavalcanti. Também pertenceu ao Instituto Paraibano de Genealogia e Heráldica e às seguintes instituições: União Brasileira de Escritores, Seção da Paraíba; e Academia de Letras Municipais do Brasil, Seção da Paraíba. Foi patrono da Biblioteca Paroquial da cidade de Sapé.

 Distinções recebidas:

- Entre as distinções com que foi agraciado constam o título de Cidadão Honorário de Sapé; diploma e medalha de “Amigo da Marinha”, concedidos pelo 3º Distrito Naval Brasileiro; diploma de “Colaborador Emérito do Exército”; Comenda e diploma do Mérito Cultural “José Maria dos Santos”, outorgados pelo Instituto Histórico e Geográfico Paraíba; diploma e medalha do “Pacificador”, outorgados pelo Ministro do Exército; diploma do Mérito Universitário oferecido pela Universidade autônoma de João Pessoa – UNIPÊ; Comenda Ad Imortalitatem e Diploma do Mérito do Serviço Cultural, ambos dados pela Academia Paraibana de Letras. Monsenhor Eurivaldo Tavares foi alvo também de referências elogiosas do Comando Geral da Policia Militar e do Chefe do Estado Maior da mesma corporação, e do I Grupamento de Engenharia de Construção, do Exército, contidos em Boletins Militares.

- Monsenhor Eurivaldo Caldas Tavares tinha 69 anos de vida Sacerdotal. O velório ocorre no Mosteiro de São Bento – Igreja Nossa Senhora de Mont Serrat na Av. General Osório próximo a Catedral Basílica Nossa Senhora das Neves. A Missa de Corpo Presente será no referido Mosteiro às 15h. Após a Missa, o sepultamento será no túmulo da Família no Cemitério da Boa Sentença, João Pessoa/PB.

 Fontes:

• Site IHGP
• Monsenhor Ednaldo Araújo dos Santos

sábado, 22 de junho de 2013

Jornada Mundial da Juventude segue confirmada

  "Arcebispo do Rio de Janeiro fala sobre protestos" 

  Questionado sobre as manifestações que estão ocorrendo em todo o Brasil, o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, garantiu que esses atos não afetarão a Jornada Mundial da Juventude Rio 2013, que acontecerá entre os dias 23 e 28 de julho deste ano. "São manifestos que fazem parte de um país democrático", declara. 
   Em entrevista a Rádio Vaticano, Dom Orani reconheceu a legitimidade dos atos, que acontecem em quase todas as capitais do país, e explica que os exageros que causam violência são provocados por grupos minoritários. "Isso não causa nenhuma preocupação no sentido da segurança das pessoas, porque essas manifestações acontecem em locais específicos da cidade", explica o Arcebispo.

 Dom Orani ressalta também que a JMJ é uma boa oportunidade para que a juventude, não só do Brasil, mas de todos os lugares do mundo, possa manifestar o desejo de fazer a diferença e colaborar para que “as coisas melhorem”, conduzidas pelos valores cristãos. “Temos uma juventude com valores, valores cristãos, que também quer mudar o mundo com um coração de justiça, de paz, e que pode dar um olhar diferente para estas reivindicações aqui no Brasil”, completa. As primeiras manifestações começaram nas redes sociais, com o objetivo de protestar contra o aumento das tarifas cobradas no transporte público, mas depois tomou proporções maiores, levantando outras pautas de discussão, como a corrupção, gastos excessivos do dinheiro público com Copa de Mundo de 2014 e também por mais investimentos em setores como educação e saúde. 

 Este texto foi feito a partir de uma matéria publicada no portal Acidigital.




Noticia Retirada do site http://www.arquidiocesepb.org.br/index.php?arqui=pages/noticia&cod_noticia=578 no dia 22/06/2013 ás 14:30
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial

Publicidade!

Publicidade!

Veja o Nosso Canal no Youtube

Mapa de Acesso da Jampa Jovens

CLIQUE AQUI E CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

PARCEIROS DA JAMPA JOVENS

Publicidades

Publicidades

Anuncie Aqui clique e saiba mais...

Copyright © Jampa jovens | Suporte: Mais Template