Very Recent Posts

quarta-feira, 3 de junho de 2020

FRANCISCO ENCORAJA À SOLIDARIEDADE NA MENSAGEM PARA O DIA MUNDIAL DAS MISSÕES 2020

FRANCISCO ENCORAJA À SOLIDARIEDADE NA MENSAGEM PARA O DIA MUNDIAL DAS MISSÕES 2020

Na solenidade de Pentecostes, no último domingo, dia 31 de maio, o Papa Francisco divulgou sua mensagem para o Dia Mundial das Missões, celebrado em 18 de outubro de 2020. A mensagem é inspirada na passagem de Isaías “Eis-me aqui, envia-me”, (Is 6, 8). As Pontifícias Obras Missionárias (POM) traduziram o texto ao português do Brasil. O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Odelir José Magri, bispo de Chapecó (SC) e o diretor geral das POM, padre Maurício Jardim falaram ao portal da CNBB sobre os pontos centrais da mensagem. Conheça, abaixo, o que cada um afirmou:

Dom Odelir José Magri, bispo de Chapecó (SC) e presidente da Comissão para Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB

“Acabamos de receber a mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões de 2020 que tem como lema, em referência à missão do profeta Isaías, “Eis me, aqui!”. O que destaco de marcante, ou importante, desta mensagem. Primeiro, é dizer que o Santo Padre inicia a sua mensagem situando este momento particular que estamos vivendo, de tribulações e desafios causados pela pandemia do novo Coronavírus. Em referência ao chamado à missão, o Papa afirma, em sua mensagem, que parte do coração de Deus e se concretiza e se situa nas realidades concretas que vamos vivendo. Por isto, interpela a Igreja e interpela também a humanidade na sua crise atual. Por isto, diante da pergunta ‘Quem enviarei?’ este é um chamado sempre atual e confirma o caminho missionário da Igreja sempre iluminado pela palavra de Deus. Este ano, à luz da vocação do profeta Isaías: “Eis me aqui, envia-me!”. E esta realidade que estamos vivendo no mundo, a exemplo dos discípulos, fomos surpreendidos por uma tempestade. Ela mostrou, de um lado, nossas inseguranças e fragilidades. Nos encontramos desorientados. Estamos vivendo uma experiência nova, mas todos chamados a remar juntos. Todos estamos carecidos de mútuo encorajamento que nos aponta que não podemos caminhar cada um por conta própria. Só o conseguiremos juntos. Portanto, esses são os apelos bonitos feitos a todos. E, neste contexto, a missão não é simplesmente um programa, mas um convite a sair de si mesmo. A missão é um convite a sair de si mesmo por amor a Deus e ao próximo e abrir-se à oportunidade da partilha e intercessão. Com esse apelo bonito, a missão que Deus confia a cada de nós nos faz passar do eu medroso e fechado ao eu convicto e resoluto. Tudo isto, à luz do sacrifício da cruz onde se realiza a missão de Jesus. Deixo uma pergunta a todos como servir a Deus no hoje da Igreja e da história? Responder à esta pergunta é responder aos desafios da missão hoje. A missão é resposta livre e consciente ao chamado de Deus. Diante da doença, do medo, do isolamento, de que está sozinho e abandonado. O convite à missão hoje é um convite a sermos solidários”.

Padre Maurício Jardim, diretor das Pontifícias Obras Missionárias no Brasil

“A mensagem do Papa Francisco para próximo Dia Mundial das Missões, em outubro, é marcada pelos desafios causados pela pandemia do Covid-19. Ressalta o papa que estamos no mesmo barco das fragilidades, doenças, medos, isolamentos, desempregos e inseguranças. É neste contexto que ouvimos o apelo missionário de sairmos de nós mesmos, quebrando os espelhos do nosso ego e olhando mais para as janelas que despertam a possibilidade de serviço e proximidade com os mais vulneráveis. A missão é, antes de tudo, movimento permanente do amor de Deus que foi derramado em nossos corações e que fez de nossas vidas uma missão que não se reduz a uma dimensão ou algumas horas do dia. A própria vida é missão, dom que de graça recebemos e colocamos à disposição dos mais necessitados como fez o profeta Isaías: “Eis-me aqui, envia-me”.

Conheça a íntegra da mensagem traduzida ao português do Brasil aqui: www.pom.org.br.

BISPO DE PENEDO (AL), DOM VALÉRIO BREDA, TEM QUADRO DE SAÚDE ESTÁVEL, MAS AINDA PREOCUPANTE

BISPO DE PENEDO (AL), DOM VALÉRIO BREDA, TEM QUADRO DE SAÚDE ESTÁVEL, MAS AINDA PREOCUPANTE

O bispo da Diocese de Penedo (AL), dom Valério Breda, 75 anos, segue respirando com a ajuda de aparelhos, mas com quadro geral de saúde estável. Desde o dia 24 de maio sob cuidados intensivos, o religioso requer uma atenção ainda mais especial dos médicos em relação ao funcionamento dos rins.

O prelado segue internado na UTI neurológica do Hospital Memorial Arthur Ramos, em Maceió, onde deu entrada no dia 15 de abril, após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC).

“Que o Espírito Santo, Senhor que dá a vida, nos conduza neste caminho cercado de muitas privações e provações, e nos encha de Esperança. Unidos em oração, como Igreja Diocesana de Penedo, confiemos na providência e intercessão da Virgem Mãe de Deus, Senhora das Vitórias do Santo Rosário, na certeza de que dom Valério possa recuperar a sua saúde”, afirma, em nota, o vigário geral de Penedo, padre Daniel do Nascimento.

Dom Valério, que é presidente da Comissão Regional Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB NE2, ficou inicialmente 14 dias na UTI. O religioso chegou a receber alta e ser transferido para a enfermaria do hospital, mas retornou aos cuidados intensivos no dia 3 de maio.

Nas últimas semanas, dom Valério deu início à reabilitação fisioterapêutica e fonoaudiológica, mas agora as terapias estão suspensas. Por precaução, ele foi submetido, no início do mês, a exames para detecção da Covid-19. Os dois testes realizados em laboratórios diferentes tiveram resultados negativos para a infecção.

CNBB envia aos bispos do Brasil orientações litúrgico-pastorais para retorno às atividades

CNBB envia aos bispos do Brasil orientações litúrgico-pastorais para retorno às atividades


Aos poucos, as autoridades políticas estaduais, observando as medidas sanitárias, vão permitindo a abertura de atividades após um período mais intenso de isolamento social como medida para contenção do avanço do novo coronavírus. Entre as ações permitidas encontra-se a possibilidade do retorno da realização de celebrações religiosas e missas.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou a todo episcopado brasileiro, dia 31 de maio, um documento de oito páginas com as “Orientações Litúrgico-Pastorais para o retorno às atividades presenciais”. A orientações foram elaboradas pela Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB a partir de experiências de dioceses do Brasil e do exterior. Cabe, contudo, ao bispo de casa Igreja Particular, à luz de cada realidade local, orientar os fieis neste retorno às atividades presenciais.

O documento sistematiza uma série de orientações gerais para a organização e realização das missas e os cuidados que devem ser tomados antes, durante e após cada celebração. Também apresenta orientações específicas, como o ritual para os batizados. Um cuidado necessário é a orientação aos fieis que apresentarem sintomas e que integram os grupos de risco a ficarem em suas casas, onde as comunidades devem se organizar para ministrar a comunhão.

Outra indicação também é que as comunidades fixem em cartazes as observações relativas à higiene para evitar a disseminação do novo coronavírus. A utilização de máscaras, que poderão ser tiradas apenas no momento da comunhão, será obrigatória. 

“Orientações Litúgico-Pastorais para o retorno às atividades presenciais”
Orientações da CNBBpara as CelebraçõesComunitáriasno contexto da pandemia daCOVID –19
Fonte: CNBB

segunda-feira, 1 de junho de 2020

ARQUIDIOCESE REALIZA TRÍDUO ONLINE E DOM DELSON PEDE VELA NAS JANELAS EM SINAL DE UNIDADE

ARQUIDIOCESE REALIZA TRÍDUO ONLINE E DOM DELSON PEDE VELA NAS JANELAS EM SINAL DE UNIDADE

NO ULTIMO DOMINGO, DIA 31 DE MAIO, A IGREJA CATÓLICA CELEBROU O DIA DE PENTECOSTES. NA ARQUIDIOCESE DA PARAÍBA, TRADICIONALMENTE ACONTECE UMA GRANDE CELEBRAÇÃO QUE REÚNE MILHARES DE PESSOAS. PORÉM, COM A PANDEMIA, ESTA CELEBRAÇÃO NÃO ACONTECERÁ COMO NOS ÚLTIMOS ANOS. O ARCEBISPO DA PARAÍBA, DOM MANOEL DELSON, EMITIU UMA CARTA ABERTA ONDE CONVOCOU AOS FIEIS A INTENSIFICAREM AS ORAÇÕES EM CASA E ACENDEREM UMA VELA NA JANELA, ÀS 18H, EM SINAL DE UNIDADE. NAS IGREJAS, OS SINOS DE TODAS AS PAROQUIAS TOCARAM POR 5 MINUTOS AO MEIO DIA.

Na Carta, Dom Delson lamenta o distanciamento, mas reforça que o mesmo é necessário para salva e guardar as vidas, já que os números de infectados com o novo coronavírus não para de crescer no Estado. “Este ano, devido à pandemia que atravessa de modo avassalador toda humanidade, não podemos estar fisicamente unidos. Por isso, com sentido de profunda responsabilidade humana e pastoral, seguimos no cumprimento estrito das orientações das autoridades de saúde, que orientam a evitar aglomeração de pessoas. Se para o meu coração de pastor é muito doloroso não poder ver e abraçar cada um de vocês, é meu dever também não ignorar que a vida, em todas as suas circunstâncias, é um bem absoluto que devemos preservar. Como povo pela vida sofremos com esta ausência física, mas sabemos que os laços de fé que nos unem não se quebram, antes se fortalecem, pois como nos recorda S. Paulo, ‘o Espírito Santo vem em auxílio da nossa fraqueza’ (Romanos 8, 26)”.

A CELEBRAÇÃO

Para celebrar Pentecostes, a Arquidiocese realizou um Tríduo, que foi transmitido pelo canal no Youtube e fanpage oficial no Facebook. De quinta a sábado, às 20h, um momento celebrativo foi conduzida por padres e leigos que pode ser acompanhado por todos, através da internet, com o subsídio que está disponível para download no site e redes sociais da Arquidiocese.

             Já no domingo, dia de Pentecostes, aconteceu a Santa Missa com o Arcebispo, às 10h, que foi transmitida pelo Facebook e Youtube da Arquidiocese. Neste dia, às 12h, os sinos das igrejas tocaram por 5 minutos. e quando o relogio marcou 18h, todos foram convidados a acenderem uma vela  e colocar nas janelas das casas e rezarem em unidade pelo fim da pandemia.

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Nomeações para o Brasil

Nomeações para o Brasil

A Arquidiocese do Rio de Janeiro e a Diocese de Goiás foram contempladas com novas nomeações.

O Papa Francisco nomeou dois novos bispos para o Brasil.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro ganhou mais um auxiliar: trata-se do Pe. Célio da Silveira Calixto Filho, do clero da mesma Arquidiocese, até então pároco de “Nossa Senhora de Fátima”.

O Pe. Célio nasceu em 8 de maio de 1973 em Passos, Diocese de Guaxupé (MG). Antes de empreender o percurso de formação para o sacerdócio, fez Engenharia Mecânica na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sempre no Rio, estudou na Faculdade de Filosofia “João Paulo II” (1996-1997) e no Instituto Superior de Teologia (1998-2001). Especializou-se em História da Filosofia na Faculdade de São Bento e fez a Licenciatura em Teologia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2014). 

Foi ordenado sacerdote em   setembro de 2002 e incardinado na Arquidiocese do Rio, onde desempenhou inúmeros cargos.   Atualmente, é Pároco de“Nossa Senhora de Fátima”, no Vicariato Episcopal Suburbano, e Membro do Cabido dos Canônicos da Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro.

 

Renúncia e nomeação

O outro novo bispo nomeado pelo Papa Francisco é para a diocese de Goiás. 

O Pontífice aceitou a renúncia de Dom Eugène Lambert Adrian Rixen e nomeou bispo o Pe. Jeová Elias Ferreira, do clero da Arquidiocese de Brasília, até então Vigário-Geral e Pároco de “Nossa Senhora de Nazaré” em Planaltina-DF». 

O Pe. Jeová nasceu em 24 de agosto de 1961 em Sobral (CE). Estudou Filosofia e Teologia no Seminário “Nossa Senhora de Fátima” da Arquidiocese de Brasília. Depois, obteve a Licenciatura em Teologia Pastoral em Bogotá (Colômbia).

Foi ordenado sacerdote em 30 de novembro de 1991 e incardinado na Arquidiocese de Brasília, na qual desempenhou inúmeros cargos. Atualmente, é Vigário-Geral e Pároco de  “Nossa Senhora de Nazaré” em Planaltina-DF.

 

Vatican News

terça-feira, 26 de maio de 2020

Padre Nilson Nunes é curado do covid-19 e comunica retorno ao programa de rádio e tv

Padre Nilson Nunes é curado do covid-19 e comunica retorno ao programa de rádio e tv

Após passar 18 dias recolhido em processo de recuperação do coronavírus, o Padre Nilson Nunes já está curado e voltou às atividades desde o dia (19). O religioso apresenta um programa de rádio na Arapuan Fm e também na tv pertencente ao mesmo grupo.
Ao Voz da Paraíba, o padre da Missa da Luz destacou: “Agradeço a Deus e as orações do povo Deus. Quero continuar levando esperança para nosso povo, mostrando que tendo os cuidados e com Fé, podemos vencer esse grande inimigo chamado CORONAVÍRUS”.
“A sensação é em voltar é de vitória e ressignificar a vida”, concluiu.

sábado, 23 de maio de 2020

Covid-19: Igreja cede seminário em Mosul para apoio a pacientes

Covid-19: Igreja cede seminário em Mosul para apoio a pacientes

A Arquidiocese Católica Siríaca de Mosul disponibilizou quase meia centena de quartos nas instalações do antigo seminário patriarcal para pessoas infectadas com o coronavírus. Ao todo, são 48 quartos individuais que se destinam aos pacientes que necessitam de um simples acompanhamento médico ou apenas para um período de quarentena.
A decisão reflete a preocupação dos responsáveis católicos por toda a comunidade, independentemente da religião que possam professar, e é um sinal ainda do regresso a alguma normalidade após os tempos em que a região esteve debaixo do controle dos jihadistas do Estado Islâmico com consequências devastadoras para a região e muito particularmente para a comunidade cristã.
Depois da libertação do jugo jihadista, ficou por concretizar todo um imenso trabalho de reconstrução de igrejas, paróquias, capelas e casas dos cristãos. Nada escapou à passagem dos terroristas. Praticamente todos os edifícios ligados à comunidade cristã ficaram com marcas de violência e ódio. Por isso, a cedência agora dos quartos do seminário para a convalescença dos doentes com coronavírus é, acima de tudo, um sinal do empenho também da comunidade cristã na construção de um futuro de harmonia.
Mas há ainda muito por fazer. A Fundação AIS está profundamente empenhada no trabalho de recuperação dos templos e das casas dos cristãos como forma a garantir a permanência da comunidade no país.
Ainda no final do ano passado, Philipp Ozores, secretário-geral internacional da Fundação AIS, visitou a região da Planície de Nínive para anunciar o início de uma nova e importante fase de reabilitação de igrejas e de outras propriedades pertencentes às dioceses, precisamente com o objetivo de restaurar um sentimento de segurança que facilite aos cristãos o regresso às suas casas e aldeias.
A Fundação AIS já apoiou diretamente a recuperação ou reconstrução de mais de 2 mil casas de cristãos em localidades como Baghdeda, Bartella, Tesqopa, Karamless, Bashiqa e Bahzani. Isto representa cerca de 37% do total das habitações que foram danificadas ou mesmo destruídas durante o furacão jihadista.
Mas é necessário prosseguir com este caminho. Como sublinhou Ozores nessa viagem no ano passado ao Iraque, é preciso restaurar a confiança dos cristãos. Falando aos membros do Comitê de Reconstrução de Nínive, que reúne responsáveis da Igreja Caldeia, a Igreja Católica Siríaca e a Igreja Ortodoxa Siríaca, o secretário-geral internacional da Fundação AIS reafirmou então o compromisso neste projeto. “Estamos convosco e permaneceremos convosco no Iraque.”
Entre os vários templos que irão ser recuperados e devolvidos ao culto, está a Igreja de Al-Tahira, considerada a maior igreja do Iraque, em Baghdeda, a maior cidade cristã iraquiana. A Fundação AIS irá financiar também o restauro do interior do templo que ficou profundamente danificado pelos jihadistas do Daesh.

Publicidade!

Publicidade!

Veja o Nosso Canal no Youtube

Publicidades

Publicidades

Publicidade!

Publicidade!

Mapa de Acesso da Jampa Jovens

Anuncie Aqui clique e saiba mais...

CLIQUE AQUI E CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Facebook da Rádio Jampa Jovens

Direito Reservado a Jampa Jovens LTDA. Tecnologia do Blogger.