segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Programação da visita de S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil.

Programação da visita de S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil.

 S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello


- "Por ocasião da Solenidade de Encerramento do 1º Sínodo Diocesano e Celebração dos 100 anos de Arquidiocese da Paraíba"

- Programação da visita de S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil, a João Pessoa (PB), de 20 a 23 de fevereiro de 2014, por ocasião da Solenidade de Encerramento do 1º Sínodo Diocesano e Celebração dos 100 anos de Arquidiocese da Paraíba.

- Dia 20/02 (quinta-feira):

* Às 16h: Inauguração da UTI da ala para pacientes de HIV/Aids no Hospital Padre Zé, pertencente à Obra da Ação Social Arquidiocesana (ASA).

* Às 18h: Celebração Eucarística no Seminário Arquidiocesano da Paraíba Imaculada Conceição, seguido de Jantar e de Encontro de Formação com os Seminaristas.

- Dia 21/02 (sexta-feira):

*Às 10h: Encontro com o Clero, das 10h às 12h, no Seminário Arquidiocesano. Às 17h: Celebração Eucarística e Bênção da Capela da Pró-Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, no Bairro São José, em João Pessoa.

-  Dia 22/02 (sábado):

* Às 10h: Encontro com os Bispos do Regional NE 2, em ala reservada no Hotel Caiçara.

* Às 15h30: Chegada à Catedral - seguem-se a Marcha Pontifícia e o Hino Nacional Brasileiro. Segue-se o ritual de praxe, com visita ao Santíssimo Sacramento e a paramentação dos concelebrantes. Saída do Cortejo da Catedral ao Adro de São Francisco.

* Às 16h: Solene Concelebração Eucarística de Encerramento do 1° Sínodo Diocesano, presidida por S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello. Ao término da Concelebração, cortejo saindo em direção à Cúria Metropolitana, para desparamentação e pequena visita.

-  Dia 23/02 (domingo):

* Às 10h: Missa no Santuário de Nossa Senhora Mãe Rainha, com o afluxo do povo e das representações de lideranças dos principais Setores da Arquidiocese (Catequese, Família, Juventude, Liturgia, Caridade, Dízimo Missionário).

 Fonte: PASCOM

Matéria Tirada do Site: http://www.arquidiocesepb.org.br/index.php?arqui=pages/noticia&cod_noticia=735

domingo, 12 de janeiro de 2014

Uma manhã de júbilo para a Arquidiocese do Rio

Uma manhã de júbilo para a Arquidiocese do Rio

- Nesta manhã, 12 de janeiro, durante o sétimo dia de trezena, Dom Orani foi nomeado cardeal. Dando continuidade a sua peregrinação pela cidade do Rio de Janeiro, a imagem de São Sebastião passou nesta manhã, 12 de janeiro, por diversas comunidades no território da arquidiocese. 

- A manhã teve início nos estúdios da TV Brasil, onde o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, presidiu a Santa Missa, transmitida em rede nacional. Marcando ainda mais as comemorações do dia, minutos depois do término da celebração, Dom Orani recebeu a notícia de que o Santo Padre anunciou seu cardinalato, que se realizará no dia 22 de fevereiro, em Roma. >>> Dom Orani é nomeado cardeal Homenagens ao Santo Mártir Seguindo a programação prevista para o dia, depois da TV Brasil, foi a vez da Paróquia Santos Anjos, no bairro do Leblon, receber a imagem do padroeiro da cidade. 

- Como tem sido nos últimos dias, inúmeros fiéis participaram das celebrações e prestaram homenagem ao santo mártir. O pároco local, padre Célio Calixto, entronizou a imagem no templo e motivou os fiéis com cantos e orações. Para ele, foi um grande presente para a comunidade ser visitada pelo recém-nomeado cardeal. “Foi uma alegria para a Paróquia Santos Anjos e para a Cruzada São Sebastião em serem os primeiros locais visitados por Dom Orani depois desta notícia. É uma grande honra para nós, ainda mais hoje em que celebramos a Solenidade do Batismo do Senhor. É a oportunidade de renovar nossa fé”, frisou. Em caminhada pelas ruas adjacentes à comunidade, a comitiva de São Sebastião e os paroquianos partiram em direção à Cruzada São Sebastião, um conjunto habitacional, localizado a margem do Jardim de Alá, no Leblon. Em sua fala, Dom Orani relembrou a figura de Dom Hélder Câmara, que no dia 29 de outubro de 1955, inaugurou o conjunto habitacional. Dom Hélder, que na época era secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), convenceu o então presidente da república, Café Filho, a firmar um convênio para construir os prédios, que receberam moradores retirados de uma favela vizinha da Praia do Pinto. 

 - Marli recebe com emoção a visita de Dom Orani e da imagem de São Sebastião No local, o arcebispo visitou, com a imagem de São Sebastião, a residência da paroquiana Marli dos Santos de Oliveira. “Foi muito emocionante! Não esperava por essa visita, eu e minha família estávamos participando da Missa. Mas foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida”, disse. Ao se despedir da Cruzada, o mais novo cardeal brasileiro foi homenageado pelos moradores com constantes salvas de palmas e vivas de gratidão e carinho. Acolhida fraterna Fugindo a programação, o cortejo de São Sebastião fez uma parada na Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, onde foi acolhido pelo pároco monsenhor Manuel Moreira Vieira e por membros dos movimentos e pastorais da comunidade. 

- Após dar a bênção final, na Santa Missa que já acontecia, Dom Orani se dirigiu a comunidade com algumas palavras e mais uma vez partilhou sobre a alegria de sua nomeação como cardeal. E ainda relembrou seus antecessores na sede cardinalícia. “Tudo tem uma grande responsabilidade, e requere humildade. Sabemos que isso não aconteceu por mérito meu, mas por graça de Deus”, afirmou. Ao se despedir da comunidade, os presentes aplaudiram e se aproximaram para cumprimentar Dom Orani. Momentos de alegria Encerrando as atividades da manhã, o arcebispo do Rio, Dom Orani, conduziu a oração do Ângelus e presidiu missa na Paróquia da Ressureição, em Ipanema. Ao ser acolhido na comunidade, mais uma vez, em forma de carinho, os fiéis se uniram a uma só voz entoando “Ele merece, ele merece”, saudando o Cardeal Tempesta. 

 - Fiéis cumprimentam Dom Orani pelo seu cardinalato Para o pároco monsenhor José Roberto Devellard a celebração, com a presença do arcebispo, é o cumprimento de uma profecia. “No ano passado, também durante a Trezena de São Sebastião, Dom Orani foi chamado de cardeal aqui na comunidade. Antes que o Papa o chamasse, nós o chamamos (risos). Para mim é uma alegria muito grande. Por todo seu trabalho e desempenho, não poderia ser melhor para a história de nossa arquidiocese”, pontuou. Ao término da celebração, Dom Orani participou de seu primeiro almoço como cardeal. Seguindo seu exemplo de humildade, a comida foi preparada pela cozinha da paróquia e servido em descartáveis. Durante toda programação, o arcebispo foi abordado por fiéis, curiosos e profissionais de impressa para saberem sobre sua nomeação.

TEXTO RETIRADO DO SITE: http://arqrio.org/noticias/detalhes/1579/uma-manha-de-jubilo-para-a-arquidiocese-do-rio

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Papa suprime o título de 'monsenhor' na Igreja

Papa suprime o título de 'monsenhor' na Igreja

Papa suprime o título de 'monsenhor' na Igreja Medida foi tomada há várias semanas e divulgada nesta quarta-feira (8).Mudança quer acabar com 'o classismo e o espírito mundano' na Igreja.


- O Papa Francisco, que deseja uma igreja mais humilde e próxima das pessoas, decidiu suprimir os títulos honorários, entre eles o de "monsenhor", medida que busca acabar com "o classismo e o espírito mundano" dentro da hierarquia eclesiástica. 

- A decisão foi tomada há várias semanas e divulgada nesta quarta-feira (8) pela imprensa italiana. Papa Francisco fala com fiéis durante a audiência geral desta quarta-feira (8) (Foto: Tony Gentile/Reuters) Papa Francisco fala com fiéis durante a audiência geral desta quarta-feira (8) (Foto: Tony Gentile/Reuters) 

 - O secretário de Estado do Vaticano enviou uma carta aos núncios (embaixadores) da Santa Sé em todo o mundo, para que informem os bispos sobre a medida. 

 - O único título que os bispos poderão conservar é o de "capelão de Sua Santidade", afirma o texto, que enfatiza que a medida não tem caráter retroativo. Por isso, muitos eclesiásticos da Cúria Romana – o governo central da Igreja – continuarão mantendo o título de monsenhor. 

- Em 1968, o Papa Paulo VI, fonte de inspiração para Francisco, reduziu dentro da Igreja Católica o número de títulos honorários, que chegavam a 14 na época. A atual decisão está de acordo com o desejo do Papa jesuíta de reformar gradualmente a Igreja.



Texto Retirado do site: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/01/papa-suprime-o-titulo-de-monsenhor-na-igreja.html
Papa ao Intereclesial: "Todos devemos ser romeiros, levando a alegria do Evangelho!"

Papa ao Intereclesial: "Todos devemos ser romeiros, levando a alegria do Evangelho!"



2014-01-07Cidade do Vaticano (RV)

 - O Papa Francisco enviou uma mensagem aos participantes do 13º Intereclesial das CEBs, em andamento desde terça-feira, 07 a sábado, 11, em Juazeiro do Norte.

Abaixo, a íntegra do texto:

"Queridos irmãos e irmãs, É com muita alegria que dirijo esta mensagem a todos os participantes no 13º Encontro Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base, que tem lugar entre os dias 7 e 11 de janeiro de 2014, na cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará, sob o tema “Justiça e Profecia a Serviço da Vida”. Primeiramente, quero lhes assegurar as minhas orações para que este Encontro seja abençoado pelo nosso Pai dos Céus, com as luzes do Espírito Santo que lhes ajudem a viver com renovado ardor os compromissos do Evangelho de Jesus no seio da sociedade brasileira. De fato, o lema deste encontro “CEBs, Romeiras do Reino, no Campo e na Cidade” deve soar como uma chamada para que estas assumam sempre mais o seu importantíssimo papel na missão Evangelizadora da Igreja. Como lembrava o Documento de Aparecida, as CEBs são um instrumento que permite ao povo “chegar a um conhecimento maior da Palavra de Deus, ao compromisso social em nome do Evangelho, ao surgimento de novos serviços leigos e à educação da fé dos adultos” (n.178).

 E recentemente, dirigindo-me a toda a Igreja, escrevia que as Comunidades de Base “trazem um novo ardor evangelizador e uma capacidade de diálogo com o mundo que renovam a Igreja”, mas, para isso é preciso que elas “não percam o contato com esta realidade muito rica da paróquia local e que se integrem de bom grado na pastoral orgânica da Igreja particular” (Exort. Ap. Evangelii gaudium, 29). Queridos amigos, a evangelização é um dever de toda a Igreja, de todo o povo de Deus: todos devemos ser romeiros, no campo e na cidade, levando a alegria do Evangelho a cada homem e a cada mulher. Desejo do fundo do meu coração que as palavras de São Paulo: “Ai de mim se eu não pregar o Evangelho” (I Co 9,16) possam ecoar no coração de cada um de vocês! Por isso, confiando os trabalhos e os participantes do 13º Encontro Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base à proteção de Nossa Senhora Aparecida, convido a todos a vivê-lo como um encontro de fé e de missão, de discípulos missionários que caminham com Jesus, anunciando e testemunhando com os pobres a profecia dos “novos céus e da nova terra”, ao conceder-lhes a minha Bênção Apostólica.

Vaticano, 17 de dezembro de 2013. Papa Francisco

Publicidade!

Publicidade!

Veja o Nosso Canal no Youtube

Publicidades

Publicidades

Publicidade!

Publicidade!

Mapa de Acesso da Jampa Jovens

Anuncie Aqui clique e saiba mais...

CLIQUE AQUI E CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK