Publicidade!

Publicidade!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Programação da visita de S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil.

 S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello


- "Por ocasião da Solenidade de Encerramento do 1º Sínodo Diocesano e Celebração dos 100 anos de Arquidiocese da Paraíba"

- Programação da visita de S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil, a João Pessoa (PB), de 20 a 23 de fevereiro de 2014, por ocasião da Solenidade de Encerramento do 1º Sínodo Diocesano e Celebração dos 100 anos de Arquidiocese da Paraíba.

- Dia 20/02 (quinta-feira):

* Às 16h: Inauguração da UTI da ala para pacientes de HIV/Aids no Hospital Padre Zé, pertencente à Obra da Ação Social Arquidiocesana (ASA).

* Às 18h: Celebração Eucarística no Seminário Arquidiocesano da Paraíba Imaculada Conceição, seguido de Jantar e de Encontro de Formação com os Seminaristas.

- Dia 21/02 (sexta-feira):

*Às 10h: Encontro com o Clero, das 10h às 12h, no Seminário Arquidiocesano. Às 17h: Celebração Eucarística e Bênção da Capela da Pró-Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, no Bairro São José, em João Pessoa.

-  Dia 22/02 (sábado):

* Às 10h: Encontro com os Bispos do Regional NE 2, em ala reservada no Hotel Caiçara.

* Às 15h30: Chegada à Catedral - seguem-se a Marcha Pontifícia e o Hino Nacional Brasileiro. Segue-se o ritual de praxe, com visita ao Santíssimo Sacramento e a paramentação dos concelebrantes. Saída do Cortejo da Catedral ao Adro de São Francisco.

* Às 16h: Solene Concelebração Eucarística de Encerramento do 1° Sínodo Diocesano, presidida por S.Ex.ª Rev.ma Dom Giovanni d’Aniello. Ao término da Concelebração, cortejo saindo em direção à Cúria Metropolitana, para desparamentação e pequena visita.

-  Dia 23/02 (domingo):

* Às 10h: Missa no Santuário de Nossa Senhora Mãe Rainha, com o afluxo do povo e das representações de lideranças dos principais Setores da Arquidiocese (Catequese, Família, Juventude, Liturgia, Caridade, Dízimo Missionário).

 Fonte: PASCOM

Matéria Tirada do Site: http://www.arquidiocesepb.org.br/index.php?arqui=pages/noticia&cod_noticia=735

domingo, 12 de janeiro de 2014

Uma manhã de júbilo para a Arquidiocese do Rio

- Nesta manhã, 12 de janeiro, durante o sétimo dia de trezena, Dom Orani foi nomeado cardeal. Dando continuidade a sua peregrinação pela cidade do Rio de Janeiro, a imagem de São Sebastião passou nesta manhã, 12 de janeiro, por diversas comunidades no território da arquidiocese. 

- A manhã teve início nos estúdios da TV Brasil, onde o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, presidiu a Santa Missa, transmitida em rede nacional. Marcando ainda mais as comemorações do dia, minutos depois do término da celebração, Dom Orani recebeu a notícia de que o Santo Padre anunciou seu cardinalato, que se realizará no dia 22 de fevereiro, em Roma. >>> Dom Orani é nomeado cardeal Homenagens ao Santo Mártir Seguindo a programação prevista para o dia, depois da TV Brasil, foi a vez da Paróquia Santos Anjos, no bairro do Leblon, receber a imagem do padroeiro da cidade. 

- Como tem sido nos últimos dias, inúmeros fiéis participaram das celebrações e prestaram homenagem ao santo mártir. O pároco local, padre Célio Calixto, entronizou a imagem no templo e motivou os fiéis com cantos e orações. Para ele, foi um grande presente para a comunidade ser visitada pelo recém-nomeado cardeal. “Foi uma alegria para a Paróquia Santos Anjos e para a Cruzada São Sebastião em serem os primeiros locais visitados por Dom Orani depois desta notícia. É uma grande honra para nós, ainda mais hoje em que celebramos a Solenidade do Batismo do Senhor. É a oportunidade de renovar nossa fé”, frisou. Em caminhada pelas ruas adjacentes à comunidade, a comitiva de São Sebastião e os paroquianos partiram em direção à Cruzada São Sebastião, um conjunto habitacional, localizado a margem do Jardim de Alá, no Leblon. Em sua fala, Dom Orani relembrou a figura de Dom Hélder Câmara, que no dia 29 de outubro de 1955, inaugurou o conjunto habitacional. Dom Hélder, que na época era secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), convenceu o então presidente da república, Café Filho, a firmar um convênio para construir os prédios, que receberam moradores retirados de uma favela vizinha da Praia do Pinto. 

 - Marli recebe com emoção a visita de Dom Orani e da imagem de São Sebastião No local, o arcebispo visitou, com a imagem de São Sebastião, a residência da paroquiana Marli dos Santos de Oliveira. “Foi muito emocionante! Não esperava por essa visita, eu e minha família estávamos participando da Missa. Mas foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida”, disse. Ao se despedir da Cruzada, o mais novo cardeal brasileiro foi homenageado pelos moradores com constantes salvas de palmas e vivas de gratidão e carinho. Acolhida fraterna Fugindo a programação, o cortejo de São Sebastião fez uma parada na Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, onde foi acolhido pelo pároco monsenhor Manuel Moreira Vieira e por membros dos movimentos e pastorais da comunidade. 

- Após dar a bênção final, na Santa Missa que já acontecia, Dom Orani se dirigiu a comunidade com algumas palavras e mais uma vez partilhou sobre a alegria de sua nomeação como cardeal. E ainda relembrou seus antecessores na sede cardinalícia. “Tudo tem uma grande responsabilidade, e requere humildade. Sabemos que isso não aconteceu por mérito meu, mas por graça de Deus”, afirmou. Ao se despedir da comunidade, os presentes aplaudiram e se aproximaram para cumprimentar Dom Orani. Momentos de alegria Encerrando as atividades da manhã, o arcebispo do Rio, Dom Orani, conduziu a oração do Ângelus e presidiu missa na Paróquia da Ressureição, em Ipanema. Ao ser acolhido na comunidade, mais uma vez, em forma de carinho, os fiéis se uniram a uma só voz entoando “Ele merece, ele merece”, saudando o Cardeal Tempesta. 

 - Fiéis cumprimentam Dom Orani pelo seu cardinalato Para o pároco monsenhor José Roberto Devellard a celebração, com a presença do arcebispo, é o cumprimento de uma profecia. “No ano passado, também durante a Trezena de São Sebastião, Dom Orani foi chamado de cardeal aqui na comunidade. Antes que o Papa o chamasse, nós o chamamos (risos). Para mim é uma alegria muito grande. Por todo seu trabalho e desempenho, não poderia ser melhor para a história de nossa arquidiocese”, pontuou. Ao término da celebração, Dom Orani participou de seu primeiro almoço como cardeal. Seguindo seu exemplo de humildade, a comida foi preparada pela cozinha da paróquia e servido em descartáveis. Durante toda programação, o arcebispo foi abordado por fiéis, curiosos e profissionais de impressa para saberem sobre sua nomeação.

TEXTO RETIRADO DO SITE: http://arqrio.org/noticias/detalhes/1579/uma-manha-de-jubilo-para-a-arquidiocese-do-rio

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Papa suprime o título de 'monsenhor' na Igreja

Papa suprime o título de 'monsenhor' na Igreja Medida foi tomada há várias semanas e divulgada nesta quarta-feira (8).Mudança quer acabar com 'o classismo e o espírito mundano' na Igreja.


- O Papa Francisco, que deseja uma igreja mais humilde e próxima das pessoas, decidiu suprimir os títulos honorários, entre eles o de "monsenhor", medida que busca acabar com "o classismo e o espírito mundano" dentro da hierarquia eclesiástica. 

- A decisão foi tomada há várias semanas e divulgada nesta quarta-feira (8) pela imprensa italiana. Papa Francisco fala com fiéis durante a audiência geral desta quarta-feira (8) (Foto: Tony Gentile/Reuters) Papa Francisco fala com fiéis durante a audiência geral desta quarta-feira (8) (Foto: Tony Gentile/Reuters) 

 - O secretário de Estado do Vaticano enviou uma carta aos núncios (embaixadores) da Santa Sé em todo o mundo, para que informem os bispos sobre a medida. 

 - O único título que os bispos poderão conservar é o de "capelão de Sua Santidade", afirma o texto, que enfatiza que a medida não tem caráter retroativo. Por isso, muitos eclesiásticos da Cúria Romana – o governo central da Igreja – continuarão mantendo o título de monsenhor. 

- Em 1968, o Papa Paulo VI, fonte de inspiração para Francisco, reduziu dentro da Igreja Católica o número de títulos honorários, que chegavam a 14 na época. A atual decisão está de acordo com o desejo do Papa jesuíta de reformar gradualmente a Igreja.



Texto Retirado do site: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/01/papa-suprime-o-titulo-de-monsenhor-na-igreja.html

Papa ao Intereclesial: "Todos devemos ser romeiros, levando a alegria do Evangelho!"



2014-01-07Cidade do Vaticano (RV)

 - O Papa Francisco enviou uma mensagem aos participantes do 13º Intereclesial das CEBs, em andamento desde terça-feira, 07 a sábado, 11, em Juazeiro do Norte.

Abaixo, a íntegra do texto:

"Queridos irmãos e irmãs, É com muita alegria que dirijo esta mensagem a todos os participantes no 13º Encontro Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base, que tem lugar entre os dias 7 e 11 de janeiro de 2014, na cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará, sob o tema “Justiça e Profecia a Serviço da Vida”. Primeiramente, quero lhes assegurar as minhas orações para que este Encontro seja abençoado pelo nosso Pai dos Céus, com as luzes do Espírito Santo que lhes ajudem a viver com renovado ardor os compromissos do Evangelho de Jesus no seio da sociedade brasileira. De fato, o lema deste encontro “CEBs, Romeiras do Reino, no Campo e na Cidade” deve soar como uma chamada para que estas assumam sempre mais o seu importantíssimo papel na missão Evangelizadora da Igreja. Como lembrava o Documento de Aparecida, as CEBs são um instrumento que permite ao povo “chegar a um conhecimento maior da Palavra de Deus, ao compromisso social em nome do Evangelho, ao surgimento de novos serviços leigos e à educação da fé dos adultos” (n.178).

 E recentemente, dirigindo-me a toda a Igreja, escrevia que as Comunidades de Base “trazem um novo ardor evangelizador e uma capacidade de diálogo com o mundo que renovam a Igreja”, mas, para isso é preciso que elas “não percam o contato com esta realidade muito rica da paróquia local e que se integrem de bom grado na pastoral orgânica da Igreja particular” (Exort. Ap. Evangelii gaudium, 29). Queridos amigos, a evangelização é um dever de toda a Igreja, de todo o povo de Deus: todos devemos ser romeiros, no campo e na cidade, levando a alegria do Evangelho a cada homem e a cada mulher. Desejo do fundo do meu coração que as palavras de São Paulo: “Ai de mim se eu não pregar o Evangelho” (I Co 9,16) possam ecoar no coração de cada um de vocês! Por isso, confiando os trabalhos e os participantes do 13º Encontro Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base à proteção de Nossa Senhora Aparecida, convido a todos a vivê-lo como um encontro de fé e de missão, de discípulos missionários que caminham com Jesus, anunciando e testemunhando com os pobres a profecia dos “novos céus e da nova terra”, ao conceder-lhes a minha Bênção Apostólica.

Vaticano, 17 de dezembro de 2013. Papa Francisco
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial

Publicidade!

Publicidade!

Veja o Nosso Canal no Youtube

Mapa de Acesso da Jampa Jovens

CLIQUE AQUI E CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

PARCEIROS DA JAMPA JOVENS

Publicidades

Publicidades

Anuncie Aqui clique e saiba mais...

Copyright © Jampa jovens | Suporte: Mais Template