quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Comunicação ao clero, aos fiéis e à própria sociedade a respeito da formação de seminaristas e leigos da Arquidiocese da Paraíba

Comunicação ao clero, aos fiéis e à própria sociedade a respeito da formação de seminaristas e leigos da Arquidiocese da Paraíba


topobrasaocentenarioNesta quarta-feira, dia 14 de setembro, o Administrador Apostólico da Arquidiocese da Paraíba, Dom Genival Saraiva de França, reuniu-se com o Clero da Arquidiocese da Paraíba, no Seminário, no Castelo Branco, em João Pessoa. Dentro da pauta do encontro, Dom Genival fez um comunicado sobre a formação de seminaristas e leigos da nossa Arquidiocese. Leia, abaixo, na íntegra, o comunicado.
João Pessoa, 14 de setembro de 2016
Comunicação ao clero, aos fiéis e à própria sociedade a respeito da formação de seminaristas e leigos da Arquidiocese da Paraíba
“A colheita é grande mas os trabalhadores são poucos; pedi, pois, ao dono da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita” (Lc 10,1).
Em vista de uma adequada formação de seminaristas e leigos, a partir do 2º semestre deste ano, com a participação dos membros do Colégio dos Consultores, foram adotadas, entre outras, as seguintes providências:
1) Os seminaristas do Curso de Filosofia e Teologia estão matriculados na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), onde já estudam seminaristas de oito Dioceses e de diversas Ordens e Congregações Religiosas, cujo currículo inclui as disciplinas exigidas pela Congregação para a Educação Católica e pela CNBB. Os seminaristas residem no Seminário (Casa de Formação), no Bairro de Apipucos, no Recife, acompanhados pelo Reitor, Pe. Luiz Carlos Machado de Souza Filho. Em vista de uma melhor inserção, neste semestre, a prática pastoral está sendo feita em Paróquias do Recife. A partir do próximo ano, alguns seminaristas voltarão, em fins de semana, para sua prática pastoral em nossa Arquidiocese. Compõem a Equipe responsável pela formação dos seminaristas, além do Pe. Luiz Carlos, o Côn. Geraldo Magela Christovam e o Pe. Luiz de Souza e Silva Júnior.
2) Com a finalidade de preparar os candidatos para ingresso no Curso Superior, a formação no nível propedêutico realiza-se no Seminário Arquidiocesano. A formação compreende espiritualidade, vida comunitária, estudos e prática pastoral; os propedeutas frequentam um curso preparatório para o concurso vestibular – exigência para ingresso na Unicap em 2017. Côn. José Marcílio Carneiro Cavalcanti, Pe. Luiz Júnior e Diácono Erionaldo Jerônimo Duarte acompanham os propedeutas em seu processo vocacional.
3) A Pastoral Vocacional realiza-se nas Paróquias e Regiões Pastorais da Arquidiocese como “animação vocacional”, por meio de encontros, retiros e celebrações. Na verdade, a formação dos futuros presbíteros da Arquidiocese da Paraíba começa em nossas famílias que merecem os nossos melhores cuidados pastorais. Os candidatos apresentados pelas Paróquias à formação no nível propedêutico participam de um encontro mensal, no Seminário Arquidiocesano, sob a orientação do Côn. José Marcílio Carneiro Cavalcanti e do Diác. Erionaldo Jerônimo Duarte.
4) A formação dos leigos é oferecida pela Escola Teológica para Leigos que funciona no Seminário Arquidiocesano, de segunda a sexta-feira, no turno da noite. Côn. Waldemir Cavalcante Santana é o Diretor da Escola que tem em sua Equipe o Mons. Virgílio Bezerra de Almeida e o Sr. George da Silva Alves. Este semestre, esta Equipe será ampliada com uma representação de alunos e professores para melhor definir o perfil da Escola para os próximos anos. Também está sendo constituída uma Equipe de Formação, coordenada pelo Côn. Mons. Ivônio Cassiano, para que, já a partir de 2017, a Arquidiocese ofereça um projeto formativo para as diversas realidades e necessidades das lideranças leigas de nossas comunidades. Também estarão nesta Equipe de Formação o Côn. José Marcílio Cavalcanti, o Prof. Luiz Miranda e o Estagiário Adriano da Silva Soares.
5) O prédio do Seminário Arquidiocesano está sendo estruturado para ser um Centro Pastoral, abrigando diversos eventos, tais como retiros espirituais e encontros (ECC, EJC e outros), promovidos por Paróquias, Pastorais, Movimentos e Serviços. Fazem parte da Equipe responsável pela administração do prédio do Seminário: Côn. Geraldo Magela Christovam, Pe. Luiz de Souza e Silva Júnior e George da Silva Alves.
É necessário que nós, católicos, sintamo-nos responsáveis, de modo concreto, pela formação dos futuros presbíteros de nossa Arquidiocese, através da oração pelas vocações e da participação na manutenção dos seminaristas, nos diversos níveis de sua vida escolar. Hoje, o custo mensal da formação dos seminaristas representa um valor significativo no orçamento de todas as Dioceses do Brasil. Nesse sentido, a Arquidiocese da Paraíba agradece às Paróquias por sua contribuição mensal e às pessoas que abrem seu coração e dedicam seu tempo a esta causa, como as que fazem parte do Projeto Emaús.
Que Deus abençoe a todos por seu generoso e solidário serviço à formação dos seminaristas e leigos em nossa Arquidiocese.
Fraternalmente,
Dom Genival Saraiva de França
Administrador Apostólico da Arquidiocese da Paraíba
De: Eisenhower Almeida de Albuquerque.
Assessor de Imprensa/Comunicação da Arquidiocese da Paraíba.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Papa Francisco nomeia bispo para a diocese de Juazeiro-BA

Papa Francisco nomeia bispo para a diocese de Juazeiro-BA

O papa Francisco acolheu, nesta quarta-feira, 07 de setembro, o pedido de renúncia ao governo pastoral da diocese de Juazeiro (BA) apresentado por dom José Geraldo da Cruz, em conformidade com o cânon 401, primeiro parágrafo do Código de Direito Canônico. 

Em conseqüência, o governo pastoral da diocese de Juazeiro será assumido por dom Carlos Alberto Breis Pereira, bispo coadjutor. 

Dom Carlos Alberto Breis Pereira, OFM, pertence à Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil. Nasceu em São Francisco do Sul (SC), no dia 16 de setembro de 1965. Realizou a profissão religiosa no dia 31 de agosto de 1991, em Olinda (PE). Cursou Filosofia no Instituto Salesiano e Teologia, no Instituto Franciscano. É mestre em Teologia com especialização em Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Antonianum de Roma. Foi ordenado presbítero em 20 de agosto de 1994, em Fortaleza (CE).

Na caminhada sacerdotal atuou em diferentes atividades. Foi mestre de frades professos temporários (1994 a 2002 e 2009 a 2011), secretário provincial para a formação e os estudos, delegado do Serviço para a Formação e os Estudos (Serfe) por dois mandatos. De 2012 a 2014, exerceu o cargo de vigário provincial. Foi presidente da Conferência dos Ministros Provinciais do Brasil (2015-2016). 

Dom Carlos Alberto nomeado bispo coadjutor de Juazeiro em 17 de fevereiro de 2016. Sua ordenação episcopal aconteceu em 07 de maio de 2016, em Recife (PE).

domingo, 4 de setembro de 2016

Madre Teresa de Calcutá é canonizada pelo Papa Francisco

Madre Teresa de Calcutá é canonizada pelo Papa Francisco

Após 17 anos da abertura do processo canônico, a Igreja Católica declarou santa irmã missionária que ficou conhecida pela luta dos "pobres dos pobres"

Papa afirmou que missão da madre permanece hoje como um testemunho da proximidade de Deus junto dos mais pobres

Após 17 anos da abertura do processo canônico, o Papa Francisco declarou santa a madre Teresa de Calcutá neste domingo (4). A missa especial foi celebrada por volta das 5h20 (horário em Brasília) na praça de São Pedro, no Vaticano, e contou com a presença de 120 mil fiéis de todo o mundo. 

"Declaramos a beata Teresa de Calcutá santa e a inscrevemos entre os santos, decretando que seja venerada como tal por toda a Igreja", afirmou o líder da Igreja Católica. A missão da madre “permanece nos nossos dias como um testemunho eloquente da proximidade de Deus junto dos mais pobres entre os pobres”, disse ainda sobre a mulher conhecida como a “santa das sarjetas”.

A canonização da detentora do Prêmio Nobel da Paz de 1979 foi autorizada em dezembro de 2015, após duas curas serem consideradas obras de madre Teresa.

Em 2003, a irmã missionária se tornou beata pelas mãos do papa João Paulo II após uma mulher indiana se curar de um tumor no abdômen ao ganhar uma medalha que antes havia sido usada pela madre. Após o milagre ser declarado, ainda era necessário mais um para que ela se tornasse santa.

O Papa Francisco autorizou a santificação quando a cura de um brasileiro em 2008, que se encontrava em fase terminal por graves problemas cerebrais, também foi reconhecida como intervenção da missionária.

Celebração ocorreu por volta das 5h20 na praça de São Pedro, no Vaticano, e contou com a presença de 120 mil fiéis

Publicidade!

Publicidade!

Veja o Nosso Canal no Youtube

Publicidades

Publicidades

Publicidade!

Publicidade!

Mapa de Acesso da Jampa Jovens

Anuncie Aqui clique e saiba mais...

CLIQUE AQUI E CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK